gazeta2.jpg (8041 bytes)

A saúde na vida humana

Lília Rodrigues da Silva Paiva

Uma boa saúde aumenta extraordinariamente as forças físicas e, por conseguinte, a boa disposição mental do homem para o trabalho, no qual está ele a buscar os recursos indispensáveis a si e aos queridos familiares. Os homens sãos e robustos trazem consigo grande provisão de energias, e, se conhecedores de suas grandes responsabilidades neste mundo, sentem-se na obrigação de servir-se delas para o cumprimento sério e honrado de seus deveres, cumprindo-os da maneira acertada e indicada pela sua própria consciência.

A forte predisposição do ser humano para o estudo de que lhe resulte as melhores descobertas, sem dúvida alguma, advém de uma saúde invejável, porque de uma coisa podemos estar certos: as enfermidades manifestam-se através dos desarranjos das células ou dos órgãos, roubando ao corpo as potências cerebrais; um cérebro enfraquecido não pode emitir pensamentos claros, nem dá condições ao seu portador de conceber planos realizáveis.

O homem verdadeiramente sadio, ainda que pobre de inteligência, de percepção, de iniciativa etc., tem condições de realizar e produzir mais do que os cheios de todas essas qualidades, trazendo no entanto o organismo assaz debilitado.

Segundo se depreende das lições fornecidas pelo Racionalismo Cristão, um dos fatores da saúde é a alegria, que prolonga o período de uma encarnação pela qual passa a alma encarnada. A alegria tonifica o sistema nervoso, vibra os órgãos internos, facilita o trabalho digestivo e ativa a circulação sangüínea, transmitindo ao homem uma sensação de bem-estar!

Também, como ela dá brilho aos olhos, através dos quais está espelhada a harmonia de todas as funções orgânicas! O bem pensar e o bem agir trazem alegria e são amigos da saúde; o pensar mal e o agir mal desencadeiam as piores tempestades morais e são os seus inimigos atrozes.

Ainda é do Racionalismo Cristão a assertiva de que todo o ser humano é um espírito de passagem pelo mundo físico e com uma missão a cumprir, não podendo fugir dela, sob pena de retornar à Terra através de nova encarnação para dar conta do seu compromisso. Ora, assim sendo, necessita de movimentar um corpo físico robustamente constituído, sendo este o motivo pelo qual tem de sustentar uma luta contra determinadas atitudes desmoralizadoras, que, além de prejudicar moral e psiquicamente o homem, aviltando-lhe o caráter, abate-lhe impiamente a saúde, deixando-o totalmente sem condições para lutar conforme está obrigado no planeta Terra.

Amar o trabalho é uma arte, capaz de proporcionar ao homem e às coletividades os melhores resultados. E todos, diante das Leis Evolutivas do Universo, estão espiritualmente conclamados a desenvolver tal arte. Ninguém está fora dessa conclamação, porque ela é de natureza universal.

Também o saber viver é uma grandiosa arte, praticada por quem esteja consciente de seu papel a ser representado neste mundo. Saber viver é conservar o maior tesouro do corpo físico, ou seja, preservar a saúde através de atos bem ordenados, bem metodizados, bem disciplinados no cotidiano da vida.

Um corpo depauperado, sem energia, é incapaz de trabalhar, é incapaz de raciocinar, é privado até mesmo da alegria de viver e ele indica que algo está errado, algo está em desacerto, com necessidade de urgentes reparos nas células ou nas vísceras orgânicas. Só mesmo tais reparos, aliados ao conhecimento de uma educação espiritual de base, poderão restabelecer o bom funcionamento do corpo, devolvendo ao ser humano fortaleza, desassombro, entusiasmo e tudo mais indispensável ao cumprimento de seus deveres e à sua relativa felicidade na Terra.

A autora é Diretora tesoureira da Filial de Belo Horizonte, MG

 

Página Principal da Gazeta  | Página anterior

Gazeta do Racionalismo Cristão - Uma filosofia para o nosso tempo