gazeta2.jpg (8041 bytes)

Poesia

Gilnei de Castro Müller

Quem planta ventos

Aqui no nosso planeta Terra, certamente,
Todos nós viemos para cumprir uma missão,
Devemos seguir um planejamento na encarnação,
Que nós mesmos elaboramos com plena consciência,
Em nosso mundo de estágio espiritual, em essência,
Antes de iniciarmos a atual trajetória na vida presente!

Durante a trajetória terrena, a cada dia,
Quando temos consciência da nossa missão,
Devemos bem cultivar a semente da evolução.
E jamais querer plantar ventos da desunião,
Para mais tarde não colher somente frustração,
E ter a desventura de repetir uma nova estadia!

Aqueles que no período da existência terrena,
Se preocupam somente com sua vida material,
Estão a plantar ventos para sua vida espiritual,
Assim deixam de cumprir a sua real missão,
E no futuro grandes tempestades colherão,
E talvez achem que é "castigo divino" apenas!

Quem planta ventos para a desarmonia universal,
Objetivando criar a confusão no seu semelhante,
Não espere ficar no anonimato de forma constante,
Por que perante as sábias e eternas Leis Espirituais,
Todas as criaturas humanas são exatamente iguais,
Assim, cada um irá resgatar o seu débito espiritual!

Porém, quando toda a humanidade,
Como Força espiritual chegar a se conhecer,
Semeará somente bons ventos, para bem viver,
Empregará o seu próprio livre arbítrio corretamente,
Irradiando sempre bons sentimentos, certamente,
Sempre manterá suas ações esteadas na Verdade!


Fevereiro de 2007

 

Página Principal da Gazeta  | Página anterior

Gazeta do Racionalismo Cristão - Uma filosofia para o nosso tempo