gazeta2.jpg (8041 bytes)

Poesia

Contribuição de Mário Évora

Poema de Mário Évora

 

Desencarnaçao Prematura

Ele bem que tentou.
Baixar e reencarnar
Neste mundo, para continuar
A evoluçao que deixou

Um dia, até certo ponto.
Não encontrou, entretanto
Um meio muito favorável,
Nem mãe nem pai responsável.

Ele bem que tentou.
Mas a carência não deixou,
Mal cuidado, fraco e doente

Inanimado fisicamente
Ontem, de manhã, nos deixou
Mas antes muito sofreu ! 


Mário Évora
Autor reside em Cabo Verde
Publicado na Gazeta em maio de 2001

 

Página Principal da Gazeta  | Página anterior

Gazeta do Racionalismo Cristão - Uma filosofia para o nosso tempo