gazeta2.jpg (8041 bytes)

Poesia

Almeida Lopes da Luz

Ao nosso sempre lembrado AMILCAR CABRAL
Presidente Astral da Filial Av. da Holanda, S. Vicente, Cabo Verde

Nós, simples anónimos no mar tempestuoso da vida,
Porém, sem muitos terem a consciência devida,
Qualquer que seja nossa nacionalidade, raça, cor ou vivência,
Pobre, rica, culta, inculta, algo em nós logo se evidencia.

A honestidade, a hombridade no dizer a verdade, a humildade,
E outros atributos que, para nós, se tornam numa necessidade,
Pois tendo por norma semear o bem, aspiramos a ter dignidade.
Dignidade em toda a sua extensão, pois tal significa idoneidade.

Assim, temos as armas necessárias para enxergar além da vida material,
Força e coragem para, nas horas difíceis, construirmos nosso ideal,
Ideal de algo fazer ajudando a construir um Mundo mais real,
Onde não seja preciso calar sentimentos puros para camuflar o mal.

Em todas as épocas, homens de valor se destacaram, uns
empunhando armas, quando necessário,
Outros usando a palavra escrita ou falada como formulário,
A ser pensado, interpretando falhas, sugerindo leis que,
quando criadas e homologadas,
Destinar-se-iam a que fossem empreendidas novas jornadas.

Foram tantos os que tombaram e quantos terão de tombar ainda
para que nasça um novo dia.
Vinte de Janeiro, data dedicada a "AMILCAR CABRAL", que
também idealizou esse vindouro dia.
Por ele estudou, lutou, perdeu sua vida física, e, como "Espírito Superior" que é,
continua trabalhando a todo o momento. A ele dirijo minhas homenagens, lembrando seu pensamento:

"Sou um simples Africano,
que quis saldar sua dívida
para com o seu povo,
e, viver sua época."


(Em 20 de janeiro de 2006, Filial Seixal, Portugal)

 

Página Principal da Gazeta  | Página anterior

Gazeta do Racionalismo Cristão - Uma filosofia para o nosso tempo