gazeta2.jpg (8041 bytes)

Empurre a sua vaquinha

Autor desconhecido

Colaboração de Aquiles Moisés dos Santos

Um sábio passava numa floresta com seu discípulo. Avistou uma casinha pobre, muito pobre mesmo. Nela moravam um casal e três filhos, todos mal vestidos, sujos, magros e aparentando subnutrição. O sábio perguntou ao pai de família:

¾ Como vocês sobrevivem? Não vejo horta alguma. Não vejo plantação. Não vejo animais.

O pai respondeu:

¾ Nós temos uma vaquinha que nos dá alguns litros de leite por dia. Uma parte do leite nós tomamos. A outra trocamos na cidade vizinha por alimentos e roupas e assim vamos sobrevivendo.

O sábio agradeceu e saiu novamente por seu caminho. Em seguida, o sábio avistou uma vaquinha e ordenou ao seu discípulo:

¾ Puxe aquela vaquinha até o precipício e empurre-a para baixo!

Mesmo sem compreender a ordem, o discípulo cumpriu-a, empurrando a vaquinha no precipício e ficou pensando naquela maldade do sábio em matar a única fonte de subsistência daquela pobre família. Aquilo não saiu da cabeça do discípulo por muitos anos.

Anos depois, passando pela mesma região, o discípulo lembrou-se da família do episódio da vaquinha e resolveu voltar àquela casinha e foi grande a sua surpresa. No lugar da casinha, havia uma casa bonita. Um pomar ao redor. Várias cabeças de gado. Um trator no pátio. Na porta da casa avistou o mesmo pai, agora bem vestido, limpo e saudável.

Logo apareceram a mulher e os três filhos todos bonitos e aparentando saúde e felicidade. Quando o discípulo perguntou a razão de tanta mudança nesses últimos anos, o pai respondeu:

¾ A gente tinha uma vaquinha que caiu no precipício e morreu. Sem a vaquinha, a gente teve que se virar e fazer outras coisas que nunca tínhamos feito. Começamos a plantar, a criar animais, a usar a nossa cabeça para sobreviver e daí a gente viu que éramos capazes de fazer coisas que nunca antes tínhamos imaginado de conseguir e que até então pareciam impossíveis, por nunca havermos tentado antes. Sem a vaquinha, fomos à luta e só tínhamos uma alternativa: lutar e vencer.

Nota: Todo mundo sabe que carro apertado é que canta e que no momento de crise todo mundo pode crescer, bastando utilizar a imaginação criadora.

Sucesso para todos.

 

Autor desconhecido.
Colaboração de Aquiles Moisés dos Santos. Belo Horizonte, 6 de junho de 2003

 

Página Principal da Gazeta  | Página anterior

Gazeta do Racionalismo Cristão - Uma filosofia para o nosso tempo