Teste de conhecimentos da doutrina racionalista cristã

232. O que leva uma pessoa a pensar que sempre tem razão?

Após reler o capítulo sugerido, capítulo 11 do livro RC44, aprendemos que em pessoas com o temperamento voluntarioso, quando não educam sua força de vontade para reagir ou não teve quem os orientasse na infância, vão se habituando a um comportamento prejudicial a si e aos com quem convive, pois a maioria das obsessões, assim como os vícios, produzem momentaneamente sensações agradáveis.

Inicialmente a pessoa se deixa levar pela vaidade ou pelo complexo de superioridade, por isso está sempre querendo impor suas ideias, por acreditar que é melhor ou seus conhecimentos estão acima dos demais. Mesmo que suas ideias estivessem corretas, essa pessoa não aprendeu a dialogar, que é o melhor método de aprendizagem, quando há troca de informações e cada um agrega ao seu acervo o que lhe convier, pois cada um está em um momento evolutivo e temos que respeitar os limites de cada um. Todos sempre teremos algo a aprender e a oferecer, sem essa troca, a pessoa perde a oportunidade de crescer e ficará estagnada no pequeno mundo de suas ideias.

A pessoa vai se habituando a esses debates inúteis como se estivesse em uma competição, mesmo que veja razão em seu oponente, por orgulho ou para não perder a disputa, muitas vezes, tenta ludibriar com ideias falsas para ter o prazer de sair vencedor do debate ou dar a última palavra, não enxergando o papel ridículo que representa. Nesse estágio, a pessoa aceita sem resistência as intuições dos espíritos obsessores.

É uma obsessão silenciosa que vai gradativamente sendo impressa no subconsciente. Depois de instalada, a pessoa terá que empregar muito mais esforço, do que se tivesse combatido no início para reeditar essas impressões negativas.

Andrea Martins. Fortaleza, CE

Página Principal da Gazeta  | Página anterior

Gazeta do Racionalismo Cristão - Uma filosofia para o nosso tempo