Teste de conhecimentos da doutrina racionalista cristã

180. Para o Astral Superior, a Terra é o centro do Universo? E para nós encarnados?

Quando se fala em centro do Universo é comum pensar-se em um ponto no espaço, pois estamos fortemente vinculados a um plano físico. Esse vínculo limita, e bastante, nossa maneira de pensar. No Astral Superior essa limitação deixa de existir, o sentido de posição, distância, duração de tempo e outros conceitos do plano físico não têm sentido, tanto é que um espírito do Astral Superior pode se manifestar ao mesmo tempo em lugares diferentes. O que permite essa simultaneidade é uma propriedade chamada "afinidade". Embora não tenhamos, ainda, recursos psíquicos para entender o que seja essa afinidade, um exemplo, embora grosseiro e pouco rigoroso, talvez possa lançar pequena luz sobre ela. Imagine uma estação de rádio transmitindo um discurso. Onde quer que haja um rádio ligado dentro do alcance da transmissão da emissora, o discurso poderá ser ouvido. A "afinidade" seria a condição de sintonia do rádio. Por afinidade, um espírito do Astral Superior pode se manifestar ao mesmo tempo (nosso tempo) em médiuns distantes uns dos outros. Uma diferença com respeito ao exemplo é que em qualquer rádio ouviremos o mesmo discurso enquanto que o conteúdo da manifestação do espírito não será necessariamente o mesmo.

Resumindo, para o Astral Superior não tem sentido falar-se de um centro do Universo, seja na Terra, seja em qualquer outro lugar.

Para nós, encarnados, a ciência já nos mostrou que a Terra não é o centro do Universo, contudo, de acordo com os conhecimentos científicos atuais, existe, sim, uma espécie de centro que é o ponto onde houve o Big Bang que deu origem a tudo o que existe nesse universo físico. Todas as galáxias estão se afastando desse ponto e uma das outras, com velocidades cada vez maiores. É atribuído ao universo físico até um tamanho, um limite. O que há após esse limite, ninguém se atreve a explicar. Alguns cientistas afirmam que nem tem sentido falar em "além da fronteira", embora não se incomodem em dizer qual é o ráio do universo.

O propósito deste teste é lembrar-nos de que nossa maneira de pensar e raciocinar sofre influência significativa da condição do plano em que estamos temporariamente inseridos.

Maio 2011

 

Página Principal da Gazeta  | Página anterior

Gazeta do Racionalismo Cristão - Uma filosofia para o nosso tempo