Teste de conhecimentos da doutrina racionalista cristã

164. Suponhamos que em sua família há uma pessoa viciada em drogas. O que você faria se ela tivesse (a) 15 anos; (b) 20 anos: (c) 25 anos?

Se tivesse em minha família uma pessoa de 15 anos viciada em drogas, tendo em conta que os adolescentes estão em busca da sua formação pessoal, em busca da sua identidade própria, o melhor seria, antes de tudo, analisar o seu comportamento, os seus motivos, os amigos e colegas, de modo a saber como agir com ele para melhor ajudar.

A união da família seria um caminho meio andado para melhor ajudar, visto que a união faz a força. Tendo esse apoio, o adolescente talvez se sinta mais confiante e amparado na luta contra o vício.

Depois dos 20 anos, tendo em conta que a pessoa já tem a sua identidade própria e o vício já se torna mais consciente, já exigiria mais esforços. Dependendo da gravidade do problema, além do apoio moral dado pela família, também viria a exigir o apoio de um especialista.

No seio de uma família racionalista cristã, onde predominam os bons ensinamentos e a disciplina deve ser o pilar do dia-a-dia, o apoio é sempre redobrado; levando a pessoa às reuniões públicas e mobilizando-a para uma boa leitura, ela teria a consciência do erro que estaria a cometer. Os vícios são sempre provocados pelo mau uso do livre-arbítrio e o pensamento, quando usado para o mal, estará atraindo a assistência astral inferior que fomenta e fortalece vícios.

Manuela Reis

 

Página Principal da Gazeta  | Página anterior

Gazeta do Racionalismo Cristão - Uma filosofia para o nosso tempo