Teste de conhecimentos da doutrina racionalista cristã

56. Citar três princípios racionalistas cristãos.

O penúltimo capítulo do livro Racionalismo Cristão oferece-nos uma lista dos mais importantes princípios racionalistas cristãos. Vivendo de acordo com eles, aceleraremos nossa evolução espiritual. A seguir reproduzimos essa síntese. Sugerimos consultá-la frequentemente.

1) fortalecer a vontade para a prática do bem;
2) cultivar pensamentos elevados em favor do semelhante;
3) estender o seu auxílio a quem dele necessitar, quando os meios e a oportunidade o permitirem, mas não contribuir para sustentar a ociosidade e os vícios de quem quer que seja;
4) manter o equilíbrio das emoções na análise dos fatos, para não afetar a serenidade necessária;
5) conduzir-se respeitosamente na linguagem e nas atitudes;
6) ter consideração pelo ponto de vista alheio, principalmente quando manifestado com sinceridade;
7) eliminar do hábito comum a discussão acalorada;
8) não desejar para os outros o que não quer para si;
9) combater a maledicência;
10) não se ligar pelo pensamento a pessoas maldosas, perturbadas e inconvenientes;
11) exercer o poder da vontade contra a irritação;
12) adotar, como norma disciplinar, o hábito sadio de somente tomar decisões que se inspirem no firme propósito de fazer justiça, agindo, para isso, com ponderação, serenidade e valor;
13) repelir os maus pensamentos;
14) usar de comedimento no falar, vestir, trabalhar, dormir, alimentar e recrear;
15) não se descuidar com a polidez e a pontualidade, por serem estas reflexos da boa educação;
16) impor às exigências da vida disciplina mental e física;
17) esquecer-se de quem tenha praticado ofensas, traições e ingratidões;
18) desviar do seu convívio social aqueles que não possuam envergadura moral;
19) reduzir ao tempo mínimo possível o contato que interesses materiais o obriguem a manter com pessoas inidôneas, esquecendo-as em seguida;
20) cultivar permanentemente o bom humor, por meio do qual as células orgânicas recebem influências salutares;
21) promover, por todos os meios, inclusive os espirituais, a longevidade, atenta a criatura ao princípio de que a saúde do corpo depende do bom estado da alma;
22) dedicar-se integralmente à segurança e à estabilidade do lar;
23) conservar em plena forma a higiene mental e física; e
24) apurar ao máximo o sentimento fraternal da amizade para com as pessoas de bem, com a finalidade de intensificar a corrente harmônica afim do Planeta, em benefício comum.

Agosto 2008

 

Página Principal da Gazeta  | Página anterior

Gazeta do Racionalismo Cristão - Uma filosofia para o nosso tempo