Teste de conhecimentos da doutrina racionalista cristã

41. Qual a diferença entre as reuniões públicas, que acontecem às segundas, quartas e sextas-feiras, e as particulares, que acontecem às terças e quintas-feiras nas filiais do Racionalismo Cristão? Por que somente militantes participam das particulares?

Como sempre, muitos participantes enviaram respostas que ajudam a compreender a principal finalidade de cada um dos tipos de reuniões realizadas pelo Racionalismo Cristão. Segue abaixo nossa contribuição.

Segundo o livro Prática do Racionalismo Cristão, no capítulo dedicado às sessões realizadas, o objetivo principal das reuniões públicas "é esclarecer as criaturas de boa vontade sobre a Verdade relacionada com as leis e os deveres que a vida impõe, e, ainda, o de beneficiar, com a limpeza psíquica, as pessoas presentes, para que possam fazer bom uso do seu livre-arbítrio e se preparar, deste modo, para melhor cumprir as suas atribuições terrenas e espirituais" (p. 135).

Como se observa, essas reuniões destinam-se ao esclarecimento do semelhante, pois, ainda citando a mesma obra e mesmo capítulo, "estamos num mundo-escola – a Terra – onde precisamos saber interpretar as lições que ele nos apresenta" (p. 136).

A leitura das páginas 151 e 152 da mesma obra mostra-nos que as reuniões particulares são totalmente destinadas ao desdobramento, através do qual as Forças Superiores, firmadas nas correntes formadas nas casas racionalistas cristãs, "vão a qualquer parte do planeta libertar das garras do astral inferior indivíduos ou corporações. É por esse meio que os Espíritos Superiores procuram amenizar a existência de governantes e governados, beneficiando enfermos cuja causa seja a obsessão, e livrando-os, muitas vezes, da desencarnação prematura". Dedicam-se, portanto, essas reuniões à limpeza psíquica do planeta como um todo.


Obs.: As páginas indicadas referem-se à 12ª Edição do livro, em papel, datada de 1989.

Abril 2008

 

Página Principal da Gazeta  | Página anterior

Gazeta do Racionalismo Cristão - Uma filosofia para o nosso tempo