Teste de conhecimentos da doutrina racionalista cristã

23. Os vícios abrem portas para a aproximação e ação de espíritos do astral inferior. Como eles atuam nesses casos?

Os vícios são deformações morais, imperfeições adquiridas agora ou trazidas de encarnações anteriores. Precisam ser eliminados, como qualquer outro defeito, pois, são obstáculos sérios no prosseguimento da evolução espiritual.

Os vícios são sempre supérfluos, além de terrivelmente nocivos.

Ao entregar-se a um vício, a pessoa atrai espíritos do astral inferior que tiveram o mesmo vício quando encarnados. A presença desses espíritos sempre é nociva, pois eles se "encostam" no viciado para sentirem o mesmo prazer que sentiam quando tinham um corpo físico. Nessa aproximação, há trocas de fluidos entre os perispíritos em detrimento da saúde física e psíquica do encarnado ocasionando, não raras vezes, a desencarnação prematura. Note-se que o espírito desencarnado é ele também um viciado. Por não mais ter corpo físico, não tem condições de sentir o mesmo prazer que tinha quando encarnado. Daí estar sempre intuindo o encarnado para que este se entregue ao vício.

Portanto, é importante que os pais combatam com determinação e energia eventuais vícios que seus filhos demonstrem trazer de encarnações passadas. Ao encarnar, o espírito deposita confiança na ajuda dos pais.

Sugestão de estudo: Capítulo "A desencarnação do espírito", do livro Racionalismo Cristão.

Dezembro 2007

 

Página Principal da Gazeta  | Página anterior

Gazeta do Racionalismo Cristão - Uma filosofia para o nosso tempo