gazeta2.jpg (8041 bytes)

Reflexões racionais

Mori Mitre

De onde viestes? O que aqui fazes? A estas perguntas poucos respondem, senão com os velhos clichês de algumas religiões que ainda insistem em tentar convencer o humano do terceiro milênio sobre a sua "condição de pedinte".

Dependente, já que da "costela de Adão veio ao mundo" ... . E por aí continuam os mestres de plantão. Mas, quem ao Racionalismo Cristão um dia chegou e aí ficou, sabe, comprova, sente e vive um paradigma diferente. Entende sua condição como Força, ainda preso à matéria densa, mas desperto, livre das amarras teológicas, dos velhos tratados feudais que o tempo se encarregará de apagar.

Sobre a Terra, nada há de novo. A vida é expressão constante, sempre foi e será. Reflexo de algo maior que nos incita para o claro, o transparente. Alguns já lêem além das palavras, dos compêndios. Percebem a verdade no ar, nos gestos, na fome, na alegria e na tristeza.

Não há acaso. Tudo é natural. O artifício é obra menor. Já não suporta a claridade que nos invade, permeando nossos espaços internos e externos. Façamos sempre a nossa parte, produzindo mais que dizendo. Buscando no hoje a solução do futuro, que, na era da informação, é logo ali. A grande obra de Luiz de Mattos e Luiz Alves Thomaz é nossa base de lançamento para a viagem final de volta ao superior estado de ser. E podemos! Claro!

Mori Mitre
Belo Horizonte, 25 de janeiro de 2001

 

Página Principal da Gazeta  | Página anterior

Gazeta do Racionalismo Cristão - Uma filosofia para o nosso tempo