Os verdadeiros cristãos

Gilnei Castro Müller

Os verdadeiros cristãos que já conseguiram se libertar das crendices e religiosidades convencionais são aqueles seres humanos que amam a verdade e sabem respeitar o livre-arbítrio e o ponto de vista do seu semelhante, nunca querendo lhe impor a força as suas ideias ou princípios filosóficos de qualquer natureza. Cada criatura humana, como um espírito encarnado que é, em constante e permanente evolução, tem o direito pleno de escolher e decidir por sua própria conta o que é melhor para sua vida material e espiritual.

O verdadeiro cristão é aquela criatura que procura agir sempre com simplicidade e humildade e ao mesmo tempo procura cultivar a amizade com todos que o cercam, e sempre deseja e quer o bem de todas as criaturas do seu convívio, independente do que elas pensem ou venham a dizer dos seus procedimentos e ações. Quem faz o bem, somente poderá colher o bem mais tarde! Também é verdade que quem semeia ventos deverá colher tempestades! E quem semeia boas sementes, somente poderá colher bons frutos mais tarde! Outro exemplo de uma criatura cristã, é aquela pessoa que procura se dedicar com zelo e amor ao seu trabalho profissional, seja qual for a sua profissão exercida, cumprindo as suas tarefas e na medida do possível procurando ajudar seus companheiros na solução de problemas que estejam ao seu alcance e possibilidade, mas também sendo sincero para nunca prometer coisas impossíveis, para quem quer que seja!

E será que para proceder desta maneira é necessário estar filiado à alguma seita religiosa? É lógico e claro que não, basta apenas ter a consciência lúcida e saber discernir o certo do errado, isto é, pensar bem antes de pôr em prática seus atos e ações. Aquelas criaturas humanas que mantém o seu viver disciplinado, que já estão libertas de crenças e religiosidades, que já sabem usar adequadamente a sua força de vontade e a força do seu pensamento, estas com certeza já atraem luz para os seus espíritos e já possuem lucidez para enfrentar e vencer os embates da vida, tanto na parte material como na parte espiritual. E mesmo sofrendo, compreendem a razão dos sofrimentos e conseguem ser relativamente felizes dentro das suas naturais limitações.

Entre todos os desencontros e a maldade que ainda impera no ambiente terreno, no meio de todas as ervas daninhas, felizmente ainda germinam e prosperam algumas sementes de trigo que representam as ações e sentimentos já elevados daquelas criaturas que estão plenamente conscientes dos seus deveres. Felizmente se pode constatar que nem todos estão perdidos ou entregues somente à maldade! Felizmente, se observa hoje, que grande número de criaturas humanas já estão tentando seguir pelo caminho da espiritualidade em suas vidas terrenas. E a cada instante se conscientizando da realidade sobre a vida espiritual e da importante missão que cada um de nós vem cumprir durante a trajetória terrena aqui neste mundo-escola. Missão esta que não pode ser adiada e muito menos renegada a um segundo plano, como estão a fazer aquelas criaturas que ainda preferem viver ilusoriamente somente para as coisas materiais e alimentar sentimentos e pensamentos inferiores e animalizados, esquecendo-se completamente do planejamento anterior que fizeram em seus mundos de Luz ou Estágio antes de aqui vir encarnar em um corpo físico o qual lhe está servindo de meio para alcançar a evolução espiritual e material no plano terreno.

Sabe-se perfeitamente que nos dias atuais o materialismo ainda é muito forte e até mesmo em uma grande maioria da chamada civilização cristã, no entanto, mesmo que lentamente, está ocorrendo alguma evolução de tudo que nos cerca, ou seja, tudo está em constante modificação. Porém se pode observar até com uma alegria íntima, que ainda existem algumas famílias terrenas onde seus integrantes se estimam e compreendem como irmãos, imperando entre eles a tolerância e o respeito mútuo. Esta união, esta compreensão, entre as criaturas de uma mesma família terrena, nos demonstra ser possível o convívio fraterno e cristão entre as pessoas que já possuem um determinado nível de evolução espiritual e até a própria consciência que cada um já possui dos deveres que lhe compete.

Porém no mundo dos negócios, na vida material, apesar de todos os avanços tecnológicos e do emprego das modernas máquinas computadorizadas e das modernas redes internacionais de telecomunicações, infelizmente ainda impera a lei do "mais forte e o mais esperto". Astuciosamente são armados negócios fraudulentos para enriquecer uns e aniquilar outros. As injustiças contra os que trabalham dentro das leis e com honestidade são muito grandes. Existem verdadeiras redes internacionais de salteadores e falsificadores onde também se enquadram os competidores desleais que usam de todas as armas imagináveis para derrubar os seus concorrentes que tentam andar por caminho limpo e digno. O que desconhecem estes "espertalhões" é que o que é da Terra na Terra fica e que ninguém por mais esperto que se julgue poderá usar estas riquezas daqui quando passar para o plano espiritual. Alguns destes que pensam que são espertos e que sempre vão se dar bem, que o Deus que eles julgam existir está a dormir e não vê nada do que eles estão fazendo às "escondidas"! Estes espertos que pensam que estão somente a tirar vantagens, estão no fundo se enganando a si próprios e nem pensam ou se lembram que um dia, quando menos esperam, terão que responder por seus atos e ações, não para um tribunal divino ou eclesiástico, mas para a sua própria consciência quando chegarem no seu mundo espiritual. E nesta "hora da prestação de contas", não existem deuses e nem santos para lhes livrar da responsabilidade pelas faltas que cometeram. E nesta hora os "deuses" são simplesmente surdos para as suas lamentações ou apelos suplicantes!

No mundo dos negócios e das transações comerciais que se realizam aqui no plano terreno, se pode constatar que todo o dinheiro que é ganho através de meios ilícitos não trará um final feliz para o seu ganhador e somente tem real valor, aquilo que é conseguido ou conquistado através do trabalho honesto e com o suor do trabalhador!

Assim aquelas criaturas que ainda procuram agir com honestidade em todos os seus negócios e empreendimentos comerciais no seu dia a dia da vida, com certeza não se arrependerão mais tarde, e estas além de tudo, demonstram que já possuem alguma noção do que vieram aqui fazer, nesta atual reencarnação, e sabem dar o devido valor às coisas terrenas e aos bens materiais de uso temporário. Essas criaturas que procuram, manter a sua vida equilibrada e honestamente trabalhando e respeitando os direitos alheios haverão de aumentar com o passar dos tempos e consequentemente a corrente do bem se ampliará e ao mesmo tempo o convívio entre todas as pessoas se tornará mais humano e uma "civilização fraternal e cristã" na realidade haverá de se formar em nosso convívio no plano terreno!

Julho 2010

 

Página Principal da Gazeta  | Página anterior

Gazeta do Racionalismo Cristão - Uma filosofia para o nosso tempo