gazeta2.jpg (8041 bytes)

 Comunicação de Oigres

Nos cânticos harmoniosos dos destinos flutuantes, na expressão verdadeira da sina e da vida, vago, incerto, indefinido, até mesmo insondável, como na larva a borboleta, na rocha o duro diamante, no corpo a alma que irradia, tudo escapa aos vossos sentidos, que, de reflexões em reflexões, se abismam nessa vida de amplo deserto, onde meditados enganos, na tempestade ou na calmaria se apossam de vós, subjugam, prendem ou cativam sem um raio de luz, sem um brilho de consciência; cegos neste sonhar acordados entrelaçados de encantos, de magias, as vidas inferiores, que constituem a matéria organizada, se apoderam de vós, até que, no raiar da aurora, possa das vossas vidas assistir ao acordar do espirito em plena liberdade, no espaço superior, e assim na luz.

Na grandiosa obra da Inteligência Universal - Grande Foco - tudo se encadeia derramando torrentes de harmonias; nas sábias leis que conduzem à perfeição, que produzem o mais insignificante grão de areia, desde o mais pequenino insecto, desde o mais microscópico átomo aos grandes planetas, dispersos no infinito, constituindo o Universo, tudo toma o estado preciso ao meio e às correntes fluídicas, para permitir uma vida duradoura, de harmonia com as irrevogáveis leis da natureza, aos grandes corpos, ás forças, à vida e ao espaço.

Os mundos têm suas leis sábias, circundados de raios sonoros e harmónicos.

O planeta Terra é envolvido em uma atmosfera gasosa que estabelece, ao redor, como que uma segunda natureza, que, rarefazendo-se gradualmente, continua a perder-se no espaço infinito, ligada ascendentemente às esferas ou mundos diáfanos, brancos e de luz e ao Grande Foco - ponto de onde emana todo o elemento gerador e que estabelece o conjunto das leis imutáveis, governa e dirige todas as forças, movimenta e alimenta todo o Universo.

Essas leis de complicadíssima sabedoria que perturbam e assustam o homem, encerram todos os segredos, estabelecem todas as verdades, comunicam todas as ciências e especificam todos os fenómenos.

Nessas ações mecânicas, nesses simples principios, é mister compreender que novas causas, novos efeitos vos cercam, confundindo-vos em ramificações simultâneas, envolvendo-vos em estranhos pensamentos, ligando-vos por inumeros fios condutores a todos os seres inteligentes, corpóreos e incorpóreos, recebendo descargas fluidicas e impressões do mundo moral; e, se a vossa imperfeição não fora tanta, sentirieis na própria irradiação fluidica, que impressiona e transmite aos vossos sentidos, comunicando as suas vontades e os seus desejos, todos os instintos do bem ou da perversidade, segundo o grau de adiantamento moral dos seres invisiveis. incorpóreos, que se ligam e se prendem a vós pela afinidade e pela atração.

Segundo essas leis harmónicas que se ligam desde o pó ao ferro, do broto ao carvalho, do insecto ao homem, da àgua à luz, sentis e sois atraidos de tal forma para essas forças invisiveis, que um observador atento e perspicaz teria observado, que essa influência é verdadeira e, até, em certos casos, impõe, determina, dirige e subjuga.

A obsessão, é, pois, a ação dos maus elementos, maus espiritos, que cercam e rodeiam o paciente, subjugando-o em todas as suas ações, imprimindo-lhes todas as suas vontades, como a maledicência; já pelo seu atraso espiritual, já pelo meio em que vive o encarnado, pela falta de moral, atrai esses elementos fluídicos danificadores que, cumulados ao seu aura, dão ligação aos elementos inferiores da atmosfera da Terra.

Por meio desse fio condutor começam os espiritos obsessores a fazer sentir, pouco a pouco, suas influências. perturbanao a aura do paciente, inpregnando ao mesmo tempo seu perispirito do fluido danificador, até estabelecer a sua vontade de ação sobre ele.

Perturbado completamente o espirito, sufocado pela atmosfera, começa o obsessor a tomar conta do seu Eu, e é assim que se opera a obsessão.

 

Página Principal da Gazeta  | Página anterior

Gazeta do Racionalismo Cristão - Uma filosofia para o nosso tempo