Evitando os erros

Elem do Souto, Claudio do Souto, Eliane Ramos e Pedro Pomin

Ninguém é perfeito neste mundo, o espírito quando vem encarnar o faz para processar a sua evolução espiritual, porque possui imperfeições e quer resgatá-las, e essas imperfeições devem ser corrigidas para que o espírito consiga satisfazer a sua finalidade na Terra. Luiz de Mattos, Clássicos do Racionalismo Cristão

Não se deve encarar o erro como um meio de aprimoração, pois ele é conseqüência do mau uso de nosso livre-arbítrio.

Todas as criaturas possuem livre-arbítrio e este não deve ser visto com total liberdade de pensamento e ações, é preciso se ter o cuidado de ver em cada erro o sinal de que devemos aumentar a vigilância sobre nós mesmos, sermos mais disciplinados e cautelosos. Esta disciplina encontramos dentro das obras editadas pelo Racionalismo Cristão.

Persistir no erro significa falta de raciocínio lógico, portanto a pessoa que erra e não aprende a lição está se atrasando, deixando de crescer, de evoluir espiritualmente.

Gostamos sempre que os outros estejam à disposição para nos desculpar quando erramos contra eles, mas quando é ao contrário, algumas pessoas se colocam na posição de juízes implacáveis e com isso a muitos fazem sofrer.

Devemos agir sempre baseados em princípios que desejamos ver aplicado universalmente, isto é, se eu desejo que os outros saibam me desculpar por meus erros, devo admitir que eu também deva desculpá-los, como se seguisse uma lei que abrange a todos, boa e justa. Se possível, corrigir os erros e não cometê-los mais, buscando o caminho mais acertado.

Esta necessidade que a criatura apresenta de pedir desculpas e ser desculpada por um erro cometido é uma forma de demonstrar à outra que reconhece que errou e que se arrepende, criando, assim, uma convivência harmoniosa para todos. Só sente esta necessidade quem realmente se arrepende em absoluto.

Se meus erros estão prejudicando os meus semelhantes, o que não estarão fazendo comigo mesmo?

Com toda certeza, o enfraquecimento espiritual e a atração de espíritos inferiores que acompanham e intuem as criaturas a errarem cada vez mais e mais, pois tais espíritos no astral inferior precisam do que é errado para se fortalecerem contra as criaturas encarnadas.

Quem não deseja perder mais tempo, busca o caminho da evolução e anseia crescer como seres humanos e principalmente espiritualmente, deve se aprimorar, passar a usar mais seu raciocínio lógico e deixar os chamados "erros" de lado.

Ninguém é 100% perfeito, todos estamos sujeitos a erros, pois pertencemos a um mundo escola onde estamos para resgatá-los. Cometer erros é aumentar ainda mais este resgate. Quem disser que nunca errou, só ao dizer acabou de errar.

Algumas criaturas se preocupam tanto com os erros que já cometeram que acabam se envolvendo em outros ainda maiores com a ansiedade de se corrigirem e assim perdem sua preciosa encarnação, tornando-se presas fáceis do astral inferior que embute em suas mentes que precisam do perdão eterno para serem felizes. Esquecem que somos espíritos em evolução todos responsáveis por nossos atos e nossas ações!

O que plantamos vamos colher. Leis de causas e efeitos! Estas são as Leis que regem o Universo!

Devemos buscar sim, o aperfeiçoamento, tentar ser o melhor! Disciplinando nosso dia a dia dentro dos ensinamentos racionalistas cristãos com o objetivo de amanhã errarmos menos que hoje, melhorar a cada dia, sem julgar nossos semelhantes, mas procurar esclarecê-los, indicando o caminho da verdade, o único caminho que nos permite errar o menos possível, pois nos ensina a disciplina e a ordem.

E a melhor forma para fazer isso é com nosso próprio exemplo através do estudo, raciocínio e o esclarecimento espiritual.

Bons amigos, boas companhias, bons relacionamentos são sempre "progressistas" e nos levam adiante, nos ajudam a evoluir. Acompanhando as leis da evolução!

Quando trilhamos o caminho certo nos permitimos crescer! Evoluir! Pois este caminho traz-nos a paz de espírito, serenidade e a profunda sensação de consciência tranqüila e de felicidade.

E a felicidade é uma "sensação passageira", mas não é um objetivo final, e se faz sentir sempre em momentos de grande evolução espiritual.

Portanto, saibamos observar nossos erros, escolher bem nossas companhias, aprimorando nosso raciocínio, pois agindo assim, estaremos crescendo (evoluindo) e logo o bem-estar e a felicidade estará presente em nossas vidas.

O erro é fruto de imperícia, falta de esclarecimento espiritual por isso não recrimine as criaturas que erraram, evite se chatear nem se coloque como vítima fazendo cobranças, mas mostre àqueles que erraram os fatos como eles realmente são, contribua para a formação de uma sociedade mais solidária, mais esclarecida espiritualmente e assim muito mais feliz.

Agosto 2009

 

Página Principal da Gazeta  | Página anterior

Gazeta do Racionalismo Cristão - Uma filosofia para o nosso tempo