gazeta2.jpg (8041 bytes)

Biografias

Biografia de Maria Cottas

Em 15 de setembro de 1900 nascia aquela que veio a chamar-se Maria Julia de Mattos do Nascimento Cottas, espírito de uma bagagem intelectual e moral tão extraordinária que, em seus 71 anos de vida física, tornou-se um exemplo de figura humana, sempre voltada à literatura, às artes, ao Racionalismo Cristão e à juventude — a quem amava sobremaneira e que compreendia tão bem.

Como mulher altamente esclarecida e voltada para o sentido mais evolutivo do viver, sempre se mostrou preocupada com os rumos do espírito encarnado em corpo feminino, porque sabia dos seus árduos deveres como criatura humana e da sua importância tanto para a vida do homem como para o futuro dos povos.

Referindo-se à importância do estudo para o desenvolvimento intelectual da mulher, diz Maria Cottas em seu livro Folhas esparsas:

"O desenvolvimento intelectual da mulher não diminui nem atenua a sua superioridade moral. Pelo contrário, deve e pode aperfeiçoá-la muito mais.

Se até hoje nem sempre assim tem sido, quem tem culpa não é o talento feminino, e, sim, o meio adverso que o homem prepara para não o deixar desenvolver nem medrar.

A mulher intelectual será esposa experiente e mãe inteligente.

A mulher ignorante será, apenas, uma máquina."

Esposa do Consolidador Antonio Cottas, ao deixar a vida física, em 30 de outubro de 1971, deixou uma lacuna difícil de ser preenchida, para habitar definitivamente as páginas da história do Racionalismo Cristão, com merecido destaque que seu grandioso espírito conquistou, em todos os dias de sua permanência neste mundo.

 

Página Principal da Gazeta  | Página anterior

Gazeta do Racionalismo Cristão - Uma filosofia para o nosso tempo