gazeta2.jpg (8041 bytes)

Viver bem as fases da vida - Adolescência
(Para uma filha)

Jorge Alexandre Fares

É uma fase de descobrimento de si mesmo, fase de questionamento, de mudanças no corpo e na mente, alterações no comportamento e humor.

Posturas observadas: Irritabilidade, falta de paciência, imitação dos colegas, o que é bom é o que a turma diz e faz e questionamento do que os pais dizem, fazem, ensinam. A maioria do que os pais dizem e fazem não está certo, não sabem o que dizem e tudo parece estar errado em casa e no mundo.

Os pais compreendem essa fase, pois já passaram por ela e procuram ter paciência até um certo limite e quando se torna necessário aconselhar, corrigir, orientar e até suprimir coisas que a filha gosta com o objetivo de educar e corrigir, com as melhores intenções, para que a filha perceba que estava errada e tenha a oportunidade de corrigir o erro e aprender com o ocorrido.

Fase também de muitas descobertas e aprendizado. Fase de procura da identidade própria, o que gosta, o que não gosta, o que acha e o que não acha. É uma fase delicada, pois podemos concluir como sendo verdade algumas coisas que não são, podemos adquirir alguns vícios e mal hábitos que muitas vezes torna-se mais difícil corrigir na fase adulta.

Agimos muitas vezes por impulso, não controlando as nossas palavras, sentimentos e ações. Muitas vezes somos exigentes demais conosco e com os outros e outras vezes somos desleixados com as nossas coisas e as coisas dos outros. Temos a tendência de achar que somos menos do que os outros, ou os outros são melhores e o que os outros têm é sempre melhor do que o que temos. Que ninguém ou mesmo a família não gosta da gente. Isto é apenas imaginação da nossa "cabeça". Muitas vezes fazemos o que os outros fazem apenas para sermos iguais ou sermos aceitos no grupo mesmo que não concordemos com aquilo. Esta é uma fase que passa e devemos fazer com que ela passe da forma menos traumática possível, para que não nos machuquemos e não machuquemos outros. A forma de não nos machucarmos é aproveitar as experiências que vão aparecendo, sentir e viver cada momento, procurar tirar aprendizado de tudo que vemos e lemos.

É uma fase de busca de conhecimento, de avaliação sobre o que sente e pensa. É uma fase em que se deve cultivar os bons sentimentos e boas ações, repelir os pensamentos de inferioridade, de revolta, de maldade, preguiça, desleixo e prazer em fazer coisas erradas e fazer mal às outras pessoas.

Estudar para aprender a desenvolver o raciocínio, para aprender a se comportar no futuro, quando tiver que tomar as suas decisões e arcar com as suas conseqüências.

Aplicar o que aprendeu quando estava na adolescência e mocidade. É uma fase em que se pode observar os erros e acertos das pessoas, estando como expectador.
Tem-se o apoio financeiro da família para que possa investir em si própria, no seu conhecimento sobre a vida, o que é certo, o que é errado, fazer um código de como agir na maioria das situações conhecidas para que não fique com a consciência pesada e tenha remorso pelo que fez aos outros ou deixou de fazer.

Tudo vem ao seu tempo e erra-se quando se quer antecipar uma fase da vida sem que se esteja preparado para vivê-la. É necessário saber separar o que é bom para você do que não é. Para isso acontecer, é necessário que você ponha em ação o seu raciocínio, esteja com boas intenções e bons sentimentos procurando fazer bem feito o que foi decidido fazer. Ouvir a voz da consciência, pois, ela sempre nos diz, através de um sentimento, de uma sensação, no momento da ação se está correto ou não, na maioria das vezes.

Muito do que se aprende nessa fase pode definir o futuro, pois tendo construído um código de ação, moral e ética pode se aplicar este código nas situações que virão e agir sempre de forma honesta. Não sabemos o que nos reserva o futuro e devemos estar preparados para o que der e vier.

O estudo nos abre portas profissionais para que possamos conseguir nosso sustento e da nossa família. Muito do que estudamos e aprendemos nessa fase será útil no futuro e nos lembraremos com mais facilidade. Muitas vezes contamos com a herança que nos será deixada e não investimos em nós próprios e esse não investimento fará falta no futuro. Muitas coisas podem acontecer, inclusive perda da herança antes que ela chegue até nós ou ter que usar o dinheiro da herança para um tratamento de saúde ou ter que ajudar um ente querido.

Se você está tendo todas estas facilidades hoje é porque seus pais estão lhe proporcionando isso com muito esforço e trabalho, e isso nunca será cobrado de você. O que os pais querem é que você aproveite o máximo desta situação para aprender, formar-se como pessoa humana, honesta, cumpridora dos seus deveres, formar o seu caráter, tornar-se uma pessoa forte, que nada pode abalar e se houver qualquer abalo que este seja o mais breve e passageiro possível, não atrapalhando a sua rotina, os seus afazeres, o seu bom humor e esperança por dias melhores, sempre!

Um beijo, de quem te adora.
Papai.

(Junho 2004 - O autor é médico, Presidente da Filial Santos)

 

Página Principal da Gazeta  | Página anterior

Gazeta do Racionalismo Cristão - Uma filosofia para o nosso tempo