gazeta2.jpg (8041 bytes)

O ser humano e o mundo

Quando se sabe concentrar, aprende-se a elevar o pensamento acima de tudo e a ter confiança em si e nos objetivos traçados, porque a Luz virá.

O mundo não é mau como muitos dizem, já que o mundo foi sempre o mesmo. O ser humano é o elemento central do mundo, podendo ser sua espinha dorsal. Quando o ser humano se desperta para conhecer-se a si mesmo, especialmente como Força e Matéria, vale dizer, como Corpo e Alma, ele passa a ser a medida exata de tudo. Não vai culpar os efeitos e sim descobrir a causa de estar isso ou aquilo acontecendo. Não atribui sua vida boa ou má a quem quer que seja, mas ao esforço concentrado que resolveu conscientemente fazer no sentido de construir um mundo melhor.

O ser esclarecido tem certeza de ser uma partícula de Luz da Força Criadora que, literalmente, enche todo o universo. Sabe que essa partícula de Luz é vida, é inteligência, é poder criador e realizador e precisa buscar a sua evolução a cada segundo que passa. Quando se chega a esse grau, o ser humano é simples no seu viver, podendo ser um rico pobre ou um pobre rico, porque o que lhe valoriza a existência é o conhecimento que tem da vida espiritual. O ser assim preparado ama, indistintamente, todas as pessoas, mas procura não se misturar mentalmente com as pessoas que persistem em viver uma vida sem método e disciplina. Isso porque o ser humano descobre que todos os espíritos têm de evoluir, pois é uma Lei Natural que não falha e a ela todos estamos sujeitos.

O ser humano descobre que no seu pensamento está a força construtiva ou destrutiva de sua vida e aprende a orientar o pensamento para o bem, para as coisas úteis, porque o pensamento é vibração do seu próprio espírito. Nessa altura, já aprendeu que a concentração consiste em focalizar seu pensamento em um único objetivo de cada vez. Na concentração, esquece-se de tudo que nos cerca, menos do objeto em estudo. Escrever uma carta pensando somente nela. Varrer uma casa pensando somente no ato de varrer. Ler um livro com a atenção presa na leitura. Dirigir um automóvel com o pensamento no trânsito. Tudo isso é concentração e leva o ser humano ao crescimento espiritual.

Quando se sabe concentrar, aprende-se a elevar o pensamento acima de tudo e a ter confiança em si e nos objetivos traçados, porque a Luz virá.

Jamais será abandonado quem se conduz com dedicação em todos os atos praticados. É preciso que os seres humanos descubram os princípios Força e Matéria tão bem desdobrados pela doutrina Racionalista Cristã, que surgiu no plano terrestre em 1910, trazida pelos valorosos discípulos de Jesus Cristo: Luiz de Mattos e Luiz Alves Thomaz.

Com base nesses dois princípios, descobre-se que o corpo é lama, que apodrece e o espírito é luz ,que resplandece e caminha sempre para frente em busca de mais evolução. A materialidade ainda domina muita gente na Terra, gente de todos os escalões.

Vemos pelos meios de comunicação como mulheres lindas de corpo, lindas mesmo, mostram-se aos apresentadores praticamente nuas, com maneiras sensuais e ainda afirmam que são religiosas, que amam muito a Deus. Se se conhecessem como Força e Matéria não andariam como animais no cio, simplesmente com o objetivo de trocar essas poses por dinheiro. Há muito a PAZ já poderia estar com o ser humano, se aprendesse a dar mais valor ao que é eterno: bons pensamentos, ações e amor ao próximo, em vez de viver em torno só da matéria, que acaba.

É preciso que os seres se despertem para, juntos, construirmos um mundo melhor e mais feliz para todos.

Aquiles Moisés dos Santos
Belo Horizonte, 12 de dezembro de 2002

 

Página Principal da Gazeta  | Página anterior

Gazeta do Racionalismo Cristão - Uma filosofia para o nosso tempo