gazeta2.jpg (8041 bytes)

Manchetes e anúncios sobre o fim do mundo

Gilnei Castro Müller

O planeta Terra, o mundo em que vivemos, um dos mais modestos dos planetas físicos que compõe no Sistema Solar, constituído de Força e Matéria, um conjunto de forças** o mantém ativo e em constante movimento associado a sua parte material que agrega as mais diversas combinações de elementos entre átomos diferentes para formar as moléculas que se conhece hoje no estudo da Química e originar todos os corpos que existem e vivem em áreas e ambientes apropriados, permitindo assim todas as formas de vida que se pode observar e ver na natureza, incluindo desde o mais elevado rochedo até o mais minúsculo inseto ou planta.

Desde a sua formação e surgimento passou o planeta por diversos ciclos, dentro de sua longa história geológica. Em cada um desses ciclos gerou e abrigou diferentes formas de vidas em que algumas foram completamente extintas por cataclismos ou término de algum dos referidos ciclos. Por maiores que tenham sido as transformações causadas por agentes internos ou externos o planeta em si se manteve. Fins de mundo não existem, são invenções do homem sensacionalista para apavorar os desconhecedores da realidade. Não existem castigos divinos e nem milagres, tudo obedece ao cumprimento de leis naturais que sempre estiveram presentes desde o instante de formação do nosso Sistema Solar.

É correto admitir que o ciclo da vida física do homem na Terra terá, de forma catastrófica ou não, o seu término ou interrupção em algum momento futuro, mas não existe nenhuma pessoa, por mais profética ou culta que se julgue, que possa fazer uma previsão exata da data que irá ocorrer esta catástrofe terrestre e muito menos um suposto Deus ou "enviado" se prestaria a fazer previsões apocalípticas apenas para criar pânico entre os viventes terrenos. Todas estas manchetes e previsões catastróficas de "fins de mundo", somente servem para duas coisas; apavorar aquela parcela da humanidade que ainda se desconhece em essência como força espiritual que é, e para enriquecer os donos das indústrias cinematográficas de Hollywood. Repete-se mais uma vez, não existe adivinhadores e nem cientistas por mais conhecimentos que possuam que possam prever com exatidão o momento do término do atual ciclo em que vivemos. Sendo assim é totalmente inútil alguém se apavorar antes do tempo e urge imediatamente que as pessoas se acalmem e procurem meditar racionalmente sobre os "porquês" da vida e de tudo que acontece hoje em suas vidas.

** Este conjunto de forças é constituído pela força da gravidade, força eletromagnética, força nuclear forte e força nuclear fraca.

Novembro 2009

 

Página Principal da Gazeta  | Página anterior

Gazeta do Racionalismo Cristão - Uma filosofia para o nosso tempo