gazeta2.jpg (8041 bytes)

Família

Mori Mitre

Muito se fala sobre a família em seu formato mais conhecido: parentes, sempre em acontecimentos sociais, em brindes, festejos. A família se reúne classicamente circundando uma grande mesa. Crianças, adultos e até seus bichos de estimação fazem o grande encontro da família. E isso é bom! Calor humano entre seres de um mesmo grupo, num relacionamento fraterno, embora nem tudo seja perfeito entre os humanos limitados.

Um belo quadro se forma numa foto antiga onde o pai e a mãe se postam frente aos filhos e netos, como guias num caminho onde geneticamente transmitem o bastão emoldurado pelo nome de família. Os Silva, os Andrade, os Mattos. Verdadeiros brasões vivos, que descendem de tempos em tempos, gerando novos personagens. E aí percebemos a sutileza do processo evolutivo em que vivemos. Somos todos espíritos com equações distintas a serem resolvidas. Umas mais intrincadas que outras, mas sempre delineando um plano de vida a seguir.

E a família espiritual segue em sua jornada. Comportamentos opostos, a passividade de uns sempre comprimida pela super atividade de outros. Estilos diferentes de ser. Mas o mesmo sangue circulando em cada um a partir de uma codificação genética pré-programada que define traços, cores, estaturas e até aquele jeitinho especial de olhar ou de se movimentar que se percebe num determinado filho que mais se parece com o pai ou a mãe. Todos fazemos parte deste quadro de família. Nada mais sublime que olharmos à distância numa viagem longa ou mesmo nos arredores de casa e sentirmos os irmãos como elos de nossa grande corrente.

O sentimento é de apoio, ter com quem contar, com quem dividir o pão, as idéias, sucessos e os fracassos, buscando aí novas forças para recomeçar. Família é uma árvore frondosa, onde a seiva da vida se perpetua em mentes e corpos. Seus galhos e frutos que se dão ao mundo segundo sua capacidade de interagir e formar novas famílias, no trabalho, na escola, na rua.

O Racionalismo Cristão propõe a família como sustentáculo de qualquer projeto pessoal. Na verdade, a família espiritual é um foco propulsor de almas que se vão em grupo, rumo ao desconhecido espaço do aprendizado eterno. E um duplicado essencial desta família humana nos assiste de outros planos, também em família, com outros parâmetros, interesses, mas sempre com a percepção superior de fomentar progresso entre os seres e coisas, que embora sendo matéria densa, têm sua utilidade neste plano. Portanto, falemos sempre da nossa família Racionalista Cristã. De sua enorme responsabilidade junto aos antepassados que originaram este grande novelo que ao final desta passagem deverá ser totalmente estendido em fios de justiça, valor, moderação, evolução.

Parabéns a todos nós, componentes desta grande família!

(Belo Horizonte, junho de 2005)

 

Página Principal da Gazeta  | Página anterior

Gazeta do Racionalismo Cristão - Uma filosofia para o nosso tempo