gazeta2.jpg (8041 bytes)

Conhecimentos necessários para alcançar a felicidade relativa na vida

Jorge Alexandre Fares

Conhecer-se
Sou composto de espírito ou alma, perispírito e corpo físico.
O espírito é luz, energia, teve sua origem na Inteligência Universal, passou por todos os reinos da natureza e adquiriu energia e conhecimentos suficientes para utilizar um corpo físico para processar a sua evolução espiritual, no reino "hominal". Contém, latente em si, todos os atributos da Inteligência Universal e necessita desenvolver estes atributos através das experiências, inicialmente terrenas e posteriormente em mundos ou planos superiores, para um dia chegar a identificar-se com a Inteligência Universal. Para isso necessita encarnar o número suficiente de vezes para adquirir todos os atributos decorrentes das experiências terrenas, vivendo em vários países, assumindo ora um corpo masculino, ora feminino, convivendo com diferentes indivíduos, conhecendo diversas culturas, exercendo diversas profissões, vivenciando situações das mais variadas, até completar o "currículo" terreno de aprendizado, processando, como já dissemos, a evolução em planos superiores e na atmosfera da Terra, auxiliando os indivíduos que se encontram encarnados, através de intuições para que ajam corretamente.
Essas intuições são recebidas de acordo com a nossa forma de pensar e agir para o bem. Quando o espírito encarna em um corpo físico, ele tem ao seu dispor a força do pensamento, o livre-arbítrio, a força de vontade e o discernimento entre o bem e o mal.
A força do pensamento consiste em saber pensar, avaliar e julgar corretamente cada situação que se apresenta, para poder agir de forma adequada e cometer o menos possível de erros, para não gerar arrependimentos, remorsos e dívidas a serem resgatadas nesta vida ou em vidas posteriores.
Pensar o bem é a maneira de manter um ambiente saudável, ter condições de raciocinar adequadamente e atrair as forças do bem, recebendo, assim as intuições corretas e os fluidos benéficos para fortalecimento do nosso espírito, para agir melhor, com coragem, determinação, objetivando o sucesso de nossa ação.
Cultivar os bons pensamentos e repelir os maus pensamentos é o primeiro passo para o raciocínio correto, que determina ações corretas, honestas e justas. Após determinarmos através do raciocínio qual deve ser a ação correta a ser tomada, temos a opção de por em prática aquilo que concluímos como o correto a ser feito ou não. Temos a opção de escolher qual caminho seguir, pois, temos a opção do livre-arbítrio, livre escolha.
O que determina colocarmos em prática o que quisermos depende da força de vontade, aplicada à realização das atividades necessárias para se chegar ao objetivo pretendido.
Além da força de vontade, é necessário organização, disciplina, método de trabalho, inteligência, determinação e outros atributos, para alcançar o que se almeja. Quando encarnamos, a maioria esquece todas as lembranças de vidas anteriores para que essas lembranças não atrapalhem, interfiram psicologicamente nesta encarnação, para que possamos não trazer arrependimentos e remorsos decorrentes de atos inadequados, praticados em vidas anteriores.
Trazemos conosco bons atributos adquiridos em encarnações anteriores e também más tendências, posturas e vícios latentes, também adquiridos em vidas anteriores e durante os estágios evolutivos como animais irracionais. O caminho a ser seguido dependente das nossas decisões, que são influenciadas pela nossa capacidade de raciocinar, julgar e agir. Em contrapartida estamos sujeitos à lei do retorno ou causa e efeito, recebendo de volta o que praticamos, de acordo com as dívidas contraídas. Quando se procede mal, existe a necessidade de resgate das más ações como conseqüência da lei do retorno, que é uma lei natural, imutável e todos estamos sujeitos a ela. Esta lei foi criada pela Inteligência Universal para que as regras evolutivas fossem as mesmas para todos e os méritos e erros pudessem ser avaliados pelos mesmos critérios, pesos e medidas e as oportunidades de corrigir os erros estivessem ao alcance de todos, de maneira justa, não havendo possibilidade de não resgate das dívidas (perdão), mantendo uma injustiça que foi praticada sem possibilidade de correção.
A perfeição de que é composta a Inteligência Universal não admite imperfeições e injustiças. Benefícios futuros são decorrentes de nossas boas ações praticadas, obtidas através do nosso esforço e méritos próprios. Os benefícios traduzem-se em melhores condições futuras, reencarnatórias, com maiores possibilidades evolutivas. A nosso favor, contamos com as forças do bem (Forças Superiores) e contra, as forças do mal (forças inferiores). Atraímos as forças do bem com o nosso pensamento e boas ações, repelindo assim as forças inferiores, e atraímos as forças do mal, também com maus pensamentos e ações.
As forças do bem são espíritos que já processaram sua evolução no planeta Terra, e continuam exercendo atividades que contribuem para a evolução dos indivíduos encarnados, que também são espíritos que utilizam um corpo físico para processar a sua evolução.
As forças do mal, nada mais são do que espíritos não cumpridores dos seus deveres, enquanto encarnados, quando desencarnam, devido às vidas materializadas que viveram, ficam retidos na atmosfera da Terra pela força da gravidade, não podendo ascender ao seu mundo de luz, de origem espiritual, a qual pertencem, de acordo com o que conseguiram de patrimônios espirituais evolutivos, adquiridos em vidas anteriores.
Existem 33 classes evolutivas e até a décima sétima classe o espírito necessita do planeta Terra para evoluir. Aos mundos materializados, pertencem os espíritos da primeira a quinta classes; aos mundos opacos, pertencem da sexta até a décima primeira; mundos brancos, décima-segunda a décima-sétima; mundos diáfanos, décima-oitava à vigésima quinta e mundos de luz puríssima, da vigésima sexta à trigésima terceira.
Exercendo atividade na atmosfera da terra, de forma invisível, isolado ou em grupos (falanges), os espíritos inferiores, aproximam-se de indivíduos com a forma de pensar semelhante (lei da atração e repulsão) e iniciam a tentativa de dominar o indivíduo, inicialmente de forma sutil, com intuições nas quais o indivíduo interpreta como sendo seus pensamentos, até que passe a aceitar a maioria das intuições maléficas, transformando-as em más ações, chegando ao ponto de ser um joguete, marionete, nas "mãos" desses espíritos inferiores, realizando todo tipo de tragédias, infortúnios que se possa imaginar e que observamos no dia à dia, devido a influência desses espíritos. A ação desses espíritos inferiores podem ser constatadas através de informações transmitidas por médiuns disciplinados, obtidas em Sessão Pública de Limpeza Psíquica em uma Casa Racionalista Cristã. Esses espíritos são retirados da atmosfera da Terra pelas Forças Superiores, apoiando-se nas correntes fluídicas, formadas durante as sessões públicas de Limpeza Psíquica, realizadas as segundas, quartas e sextas feiras, em uma Casa Racionalista Cristã e em sessões de desdobramento, realizadas as terças e quintas-feiras, com o apoio dos médiuns e militantes da doutrina filosófica.
O conhecimento de si próprio, das leis Universais às quais estamos sujeitos, das forças inferiores e Superiores que podem interferir em nossas vidas, de acordo como pensamos e agimos são fundamentais para saber o que somos, o que estamos fazendo no planeta Terra, quais nossos deveres e direitos, para não nos iludirmos e perdermos encarnações preciosas e atrasar a nossa evolução espiritual. Referências sobre os temas abordados acima:
Racionalismo Cristão, obra básica;
Prática do Racionalismo Cristão;
A Vida fora da Matéria.

(São Paulo, Santana, outubro de 2004)

 

Página Principal da Gazeta  | Página anterior

Gazeta do Racionalismo Cristão - Uma filosofia para o nosso tempo