gazeta2.jpg (8041 bytes)

Introdução ao estudo da Composição do Universo
segundo a essência das revelações espirituais comparado com o status da ciência contemporânea

José Gonzalo Villaverde Couto

1. Introdução

Este artigo é basicamente uma continuação do artigo "Introdução ao estudo da base científica do Racionalismo Cristão, Força e matéria", publicado na Gazeta do RC em maio de 2006, no qual um dos objetivos foi, na época, sustentar a base científico-espiritualista do Racionalismo Cristão codificado por Luiz José de Mattos em 1910.

Inicialmente vamos apresentar ao Leitor o complexo e amplo tema composição do Universo, suportado pela essência do pensamento de Luiz José de Mattos de 1912, sob as intuições do Astral Superior e ainda corroborada pela revelação do espiritismo clássico, ou doutrina espírita, codificada por Allan Kardec, 1857, como veremos na seção 2.1.

Este certamente é o foco deste artigo, isto é, fortalecer, sustentar e resguardar os pilares da base científico-espiritualista do Racionalismo Cristão, discutido segundo a essência do pensamento de Luiz José de Mattos de 1912, suportado ainda pela ciência contemporânea em termos, evidentemente, de conhecimentos básicos interpretados no nível de formação acadêmica do Autor.

Após estas etapas o artigo conduz o Leitor a fazer uma pequena reflexão no sentido de que possa então comparar o conteúdo destas revelações espirituais, com o atual status da ciência contemporânea sob o tema composição do Universo, que certamente irá se surpreender ao concluir que a essência das duas revelações do Espiritismo ainda estão em perfeita harmonia com o atual status da ciência contemporânea.

Leis naturais e imutáveis que regem o Universo

Para facilitar o esclarecimento da composição do Universo torna-se imperioso iniciar este artigo esclarecendo uma importante lei científica, natural e imutável que rege o Universo, a qual está em perfeita harmonia com a doutrina racionalista cristã, da nossa atualidade, como por exemplo no texto do início da “Irradiação A” onde se diz: “Ao Astral Superior Grande Foco Força Criadora, nós sabemos que as leis que regem o Universo são naturais e imutáveis e a elas tudo está sujeito...”

Pois bem, dentro então das leis naturais que regem o Universo, a ciência contemporânea discute, hoje, vários mecanismos e admite que no âmago do Universo ocorre constantemente uma transformação contínua de matéria em energia. Esta transformação ocorre tanto no centro de buracos negros, a chamada radiação de Hawking [7.1],[7.2/7.4], como nas explosões de supernovas ou através de outros mecanismos, dando como resultado, desta transformação, a fonte ou a origem das partículas que compõem a “radiação cósmica”, energia esta que é espargida, constantemente em todas as galáxias, inclusive na nossa.

Apenas como informação para o Leitor, diz o Autor da bibliografia [7.4]: “ A gigantesca explosão de uma supernova representa a destruição termonuclear de uma estrela. Essa explosão lança ao espaço quantidades extraordinárias de energia. Para se ter uma idéia, o brilho total de uma supernova é igual ao de 10 bilhões de estrelas como o nosso Sol, rivalizando com o brilho de uma galáxia inteira.....”

Perceba o Leitor a enorme quantidade de energia que é espargida no Universo e que beleza seria aos nossos olhos se tivéssemos a oportunidade de, a olho nu, podermos observar este grandioso momento em termos de intensidade de brilho, que ocorre em um simples momento de piscar de nossos olhos, da ordem apenas de alguns milissegundos [7.2].

Estes são os conceitos da ciência contemporânea nos quais, evidentemente, nós espiritualistas vamos nos apoiar para fortalecer a base científico-espiritualista da eoutrina racionalista cristã, tal qual Luiz José de Mattos o fez quando se apoiou na base científica de sua época.

Nos leva a pensar que da mesma forma que na vida ocorrem as fases naturais de nascimento, crescimento ou formação e morte seguida de transformação da matéria, este fenômeno natural, por nós conhecido, ocorre também no estado do macrocosmo no seio, por exemplo, do nosso simples Universo com bilhões de galáxias, contendo cada uma bilhões e bilhões de estrelas.

Estes fenômenos naturais de nascimento, formação e a seguir o que seria a morte de uma estrela ou constelação ou mesmo o núcleo de uma galáxia ocorre simplesmente a transformação de matéria em energia a qual é espargida, naturalmente no Universo, para dar início a novos ciclos de vida no macrocosmo.

E mais, vejamos ainda o que nos diz o Autor da bibliografia [7.2]: “ As supernovas tipo II não só produzem explosões espetaculares, mas são a fonte e a forma que a natureza possui para disponibilizar ao Universo o material sintetizado no interior das estrelas, compondo a ampla gama de elementos naturais da Tabela Periódica de Mendelev”.

2. Composição do Universo

2.1 - Apresentação da “composição do Universo” segundo revelação de Allan Kardec

Como é do conhecimento de todos, o espiritismo clássico foi, inicialmente, codificado pelo Professor Hipólito Léon Denizart Rivail ou, como é mais conhecido, Allan Kardec em 1857, França, Paris, codificando através do lançamento do Livro dos Espíritos a doutrina espírita no nosso planeta, que na verdade como todos nós sabemos, esta revelação causou grande impacto na sociedade acadêmica da época, no mundo ocidental, sem dúvida alguma, onde predominava a essência religiosa principalmente católica.

Na pergunta 27, a seguir descrita na sua íntegra conforme Livro dos Espíritos, efetuada por Allan Kardec ao Astral Espiritual que o assistia, bem como a respectiva resposta apenas sobre os elementos gerais do Universo. O Autor toma a liberdade de destacar em negrito as afirmativas ligadas ao estudo de Força e matéria, para facilitar o entendimento do tema aqui discutido neste artigo. Evidentemente que Luiz José de Mattos ao tomar conhecimento desta revelação fez suas adequações, segundo suas intuições, como veremos a seguir na seção 2.2.

27. Há então dois elementos gerais do Universo: a matéria e o Espírito?
“Sim e acima de tudo Deus, o criador, o pai de todas as coisas. Deus, espírito e matéria constituem o princípio de tudo o que existe, a trindade universal. Mas ao elemento material se tem que juntar o fluido universal, que desempenha o papel de intermediário entre o Espírito e a matéria propriamente dita, por demais grosseira para que o Espírito possa exercer ação sobre ela. Embora, de certo ponto de vista, seja lícito classificá-lo com o elemento material, ele se distingue deste por propriedades especiais. Se o fluido universal fosse positivamente matéria, razão não haveria para que também o Espírito não o fosse. Está colocado entre o Espírito e a matéria; é fluido, como a matéria, e suscetível, pelas suas inumeráveis combinações com esta e sob a ação do Espírito, de produzir a infinita variedade das coisas de que apenas conheceis uma parte mínima. Esse fluido universal, ou primitivo, ou elementar, sendo o agente de que o Espírito se utiliza, é o princípio sem o qual a matéria estaria em perpétuo estado de divisão e nunca adquiriria as qualidades que a gravidade lhe dá.”

2.2 - Composição do Universo segundo a essência do pensamento de Luiz José de Mattos de 1912

Posteriormente, no Brasil, em São Paulo, Santos, em 1910, precisamente cerca de 53 anos após as revelações de Allan Kardec, Luiz José de Mattos codificou a base científico-espiritualista da doutrina racionalista cristã, inicialmente intitulada Espiritismo Racional e Científico (Cristão), o qual também revelou para a humanidade, através de seus estudos e intuições recebidas do Astral Superior, por cerca de 3 anos, não só a codificação da Doutrina como também a composição do Universo.

O Autor entende que Luiz José de Mattos ao ler a bibliografia de Allan Kardec, Livro dos Espíritos, sentiu a necessidade de não só corrigir a composição do Universo como também corrigir e disciplinar a prática do espiritismo para que o Espiritismo Racional e Cientifico (Cristão) de sua época, tivesse a ponte fluídica (*) fortificada a fim de que fosse possível estabelecer a corrente fluídica [1] , com mais segurança, com o plano físico espiritual do Astral Superior

(*) A ponte fluídica é composta de duas vias: Inicialmente, no caminho de ida é estabelecido o mecanismo da rede fluídica formado de diversas cores, com forma e intensidade vibratória, resultante do somatório de todos os pensamentos emitidos pelos presentes na reunião e, a seguir no caminho de volta, é estabelecido o mecanismo da corrente fluídica por onde as partículas de Força, inteligência universal do Astral Superior são, imediatamente, transportadas a fim de harmonizar todos os participantes da reunião, através dos eflúvios recebidos, por esta corrente fluídica, fortalecendo principalmente o trabalho dos médiuns para que se tenha segurança e confiança do teor das comunicações doutrinárias que ocorrem durante as reuniões públicas ou particulares na prática do atual Racionalismo Cristão. Este foi um dos objetivos de Luiz José de Mattos, pois ele entendeu que esta segurança não ocorria nas reuniões espíritas convencionais.

Vejamos então o que afirmou Luiz José de Mattos, conforme bibliografia do documento do Racionalismo Cristão que relata seu discurso monumental proferido na data da inauguração do prédio da Filial Berço do Racionalismo Cristão, em 12 de junho de 1912, numa solenidade engalanada, onde Luiz José de Mattos anunciou toda a sua base científico-espiritualista afirmando na pagina 2, segundo parágrafo que:

“Essa nossa conversão, porém, não foi feita lendo o Allan Kardec ou os sábios ocultistas e sim lendo os cientistas materialistas, como Claude Bernard (médico fisiologista) e Buckner (filósofo racionalista) que disse: Quando os fenômenos espiríticos verificados fossem, viriam deitar por terra toda a ciência dos homens”.

Luiz José de Mattos, então, sentindo o enorme peso sobre seus ombros para realizar esta difícil tarefa, isto é codificar a base filosófica e científico-espiritualista do novo Espiritismo, teve que estudar como ele próprio o disse por cerca de 2 anos e pouco seguidos, sobre tudo que existia não só sobre ciência como principalmente sobre Espiritismo, inclusive, é claro, Allan Kardec, como acima descrito por Luiz José de Mattos.

Até porque pensa o Autor que nessa época o Livro dos Espíritos era sem dúvida a bibliografia, mais importante e atualizada, que existia no mundo ocidental sobre o Espiritismo, e por isto havia a necessidade de tomar conhecimento dessa obra como um todo, a fim de poder avaliar e refletir sobre todo o conteúdo dessa revelação.

Este trabalho era tão intenso que o obrigava, às vezes, a se recolher em seus próprios aposentos para melhor se concentrar e fazer as correções necessárias, como por exemplo a questão importantíssima, entre outras evidentemente, do fortalecimento da disciplina na prática das reuniões do espiritismo para poder estabelecer, com mais segurança, a corrente fluídica [1] com o Astral Superior.

Vejamos então como Luiz José de Mattos codificou a composição do Universo segundo a bibliografia clássica do Racionalismo Cristão de 1912, sob o título Espiritismo Racional Cientifico (Cristão), páginas 30 a 33:

“Que dois elementos regem o Universo, que são: o elemento espiritual e o elemento cósmico ou fluido astral”.

Notem os amigos Leitores que: Primeiro referiu-se ao elemento material como sendo elemento cósmico ou fluido astral. Segundo: A grandeza da codificação de Luiz José de Mattos ao adequar a composição do Universo do texto de Allan Kardec, retirando a palavra Deus, a fim de eliminar não só o cunho religioso ao tema Espiritismo-Científico, como também corrigiu o texto em termos de existirem apenas dois elementos na composição do Universo.

Ainda no mesmo documento Luiz José de Mattos reafirma os elementos que regem o Universo, que: “[...] É, pois, aqui, neste Centro e no Amor e Caridade, de Santos, fundados e dirigidos pelo Astral Superior... que se chegou à conclusão de que, dos dois elementos que compõe o Universo, dos quais tudo deriva, o elemento espiritual ou inteligência universal e fluido astral ou matéria cósmica, ...” .

Na frase acima descrita, Luiz José de Mattos sustenta a mesma essência de seu pensamento, revelando ainda que o elemento espiritual poder-se-á chamar de “inteligência universal” ou partícula de Força, inteligência universal conforme o Autor na seção 3.2 propõe no postulado científico-espiritualista sobre Força e matéria. Vejamos novamente o que Luiz José de Mattos nos revelou, sobre este tema, de acordo com a bibliografia do seu discurso monumental, proferido na data da inauguração do prédio da Filial Berço do Racionalismo Cristão, em 12 de junho de 1912, isto é, ainda no mesmo ano:

“A matéria não é outra coisa se não o fluido cósmico universal, cujas inumeráveis modificações constituem a imensa variedade de corpos da natureza quando condensado a um certo grau temos os metais e pedras e quando dilatado em proporções extremas temos o éter (um estado da Matéria muito leve)”.

Ao analisarmos a composição do Universo segundo as duas bibliografias que representam a essência do pensamento de Luiz José de Mattos em 1912, “Que dois elementos regem o Universo que são: o elemento espiritual e o elemento material ou fluido cósmico universal” nos leva a crer, então, que Luiz José de Mattos ao definir a composição do Universo desta forma, além de ter conhecimento da Lei dos Fluidos, sabia também que no âmago da essência da matéria esta, além de se comportar como um fluido, o fluido cósmico universal, também coexiste dentro desse fluido e atua também como elo de ligação entre a partícula de Força, inteligência universal e matéria, harmonizando com a revelação do Espiritismo de Allan Kardec.

2.3 - Composição do Universo segundo o status da ciência contemporânea

Vejamos o que nos diz o autor da bibliografia [7.4] sobre este tema:

“O Universo atual é basicamente formado por 5 elementos: 1 – bárions (elementos pesados ou matéria ordinária); 2 – fótons; 3 – neutrinos; 4 – matéria escura e 5 – quintessência ou energia escura (sendo este o mais abundante dos componentes do Universo, responsável por cerca de 70% da energia e da matéria do Universo, cuja natureza não é ainda conhecida pela Física. E diz ainda o mesmo autor, se considerarmos o conjunto dos elementos quintessência e matéria escura, ambos respondem por cerca de 95% do conteúdo total de matéria e energia do Universo. Os 5% restantes correspondem aos 3 outros componentes ”.

Os três primeiros elementos da composição do universo atual, segundo o status da ciência contemporânea, são compostos basicamente de matéria e energia. O quarto elemento matéria escura, esta não emite luz na forma de matéria luminosa e por esta razão não pode ser observada diretamente, cuja natureza é desconhecida e de difícil detecção. O quinto elemento ou quintessência ou energia escura, é ainda de natureza desconhecida pela ciência contemporânea.

Diz ainda o Autor que a composição atual do Universo pode ser modelado como sendo um “fluido perfeito”, na realidade (uma mistura de fluidos).

2.4 – Breve discussão científico-espiritualista

Note o Leitor neste último parágrafo, acima descrito, a enorme similaridade com as duas revelações do Espiritismo em termos de definir a essência da matéria como sendo um fluido, no qual ainda coexiste o fluido cósmico universal, isto é na realidade também ocorre uma mistura de fluidos.

Constata-se, então, que falta apenas a ciência contemporânea descortinar a presença da partícula de Força, inteligência universal como sendo um dos componentes do Universo, uma vez que o outro componente, a matéria ou energia esta já é bem conhecida pela ciência. Evidentemente que fica claro para nós espiritualistas, com muito respeito, que a ciência contemporânea precisa melhor esclarecer a constituição da verdadeira essência da matéria, principalmente em termos de fluidos.

Como sugestão para que a partícula de Força, inteligência universal possa ser detectada torna-se necessário que a ciência contemporânea modele o fluido perfeito como sendo a mistura de dois fluidos, os quais são normalmente formados durante o estabelecimento e manutenção da ponte fluídica, envolvendo os fluidos da rede fluídica e da corrente fluídica, conforme nota da seção 2.2, os quais são formados durante a realização das reuniões do Racionalismo Cristão, devido a altíssima disciplina aplicada no estabelecimento e constante manutenção da ponte fluídica.

O Leitor já pode perceber a enorme diferença que existe em termos de definição de fluido perfeito. Por exemplo, o fluido perfeito, segundo a ótica da ciência espiritualista, de uma ponte fluídica é tão diáfano, tão tênue, que certamente está mais próximo de um fluido psíquico, sendo inclusive o meio de transporte para a partícula de Força, inteligência universal, quando comparado com o fluido perfeito utilizado pela ciência contemporânea. Notem que a diferença é enorme.

Segundo os conceitos científico-espiritualistas vamos definir de uma forma simples a matéria ordinária [7.4] ou matéria organizada como sendo matéria transformada pela partícula de Força, inteligência universal enquanto que matéria escura a qual representa a grande parcela de matéria existente no Universo trata-se, segundo também o conceito científico-espiritualista, de matéria a qual ainda não foi organizada pela partícula de Força, inteligência universal.

Por outro lado, a quintessência deve de estar relacionada com o fluido cósmico universal codificado por Luiz José de Mattos, cuja natureza nós a entendemos como sendo um fluido extremamente n-essenciado, o qual estaria relacionado também com os mecanismos responsáveis pela atual expansão do Universo, e com os mecanismos de interação entre Força e matéria, como por exemplo entre a matéria escura e a partícula de Força, inteligência universal para justamente transformar a matéria escura, em matéria organizada ou matéria ordinária.

3. Fortalecendo a base científico-espiritualista codificada por Luiz José de Mattos

3.1 – Suportados pela teoria das cordas ou supercordas, ciência contemporânea

Após o entendimento das revelações espiritualistas sobre os componentes do Universo, o Leitor poderá agora, entender com mais facilidade a essência da teoria das cordas ou supercordas, a qual é uma das teorias da física contemporânea que visa a unificação da teoria geral da relatividade com a mecânica quântica, onde o cientista americano Brian Greene (Doutor em Física pela Universidade de Oxford) enunciou para o meio científico a sua teoria unificatória:

"Dentro dos quarks, da mais ínfima partícula subatômica, existe um filamento de energia que vibra como as cordas de um violino, sendo os diferentes padrões de vibração dessas cordas que determinam a natureza de diferentes tipos de subpartículas".

O Autor transporta esta proposta científica da nossa atualidade, para a base científico-espiritualista revelada por Luiz José de Mattos, anteriormente discutida. Isto é:

“Dentro dos quarks, da mais ínfima partícula fundamental de matéria, ou dentro da essência dos fluidos das partículas fundamentais de matéria conhecidas pela física atual de partículas, existe um filamento de energia ou fluido cósmico universal ou cordas / supercordas independente do formato dessas cordas, sejam elas fechadas ou abertas por onde a partícula de Força, inteligência universal é transportada para poder realizar os mecanismos de interações fundamentais com as partículas de matéria, na mesma intensidade vibratória, determinando então a natureza de diferentes tipos de subpartículas.”

3.2 – Suportados pela teoria da física quântica (básica)

Hoje a ciência entende que no estado fundamental da matéria, é a teoria da física quântica que melhor descreve o comportamento das partículas fundamentais de matéria, devido aos baixíssimos valores de massa envolvidos. Por exemplo apenas como informação, a massa de um elétron está na faixa mensurável da ordem de 9,10938188 X 10-22 microgramas (nove vírgula um zero...etc. vezes dez elevado a menos vinte e dois microgramas).

Também apenas como informação, se considerarmos agora que a ciência entende hoje que talvez existam partículas com grandeza dimensional milhares de vezes menor que o dimensional de um simples quark, chegaríamos à ordem de grandeza dimensional aplicada ainda na teoria da física quântica, cerca de 10-35 (dez elevado a menos trinta e cinco) valor este considerado como sendo a escala limite do comprimento de Plank.(**)

(**) Apenas como informação, a teoria da física quântica teve sua origem cerca de 1900, na Alemanha com trabalhos publicados nessa época, pelo físico Max Planck, que na verdade foi contemporâneo tanto do físico Einstein, teoria relativista, quanto do codificador desta Doutrina Luiz José de Mattos. Apenas para reflexão do Leitor.

Dentro deste foco então é que a teoria científico-espiritualista sobe nos ombros da teoria da física quântica, para suportar não só a constituição do Universo, tal qual Luiz José de Mattos a enunciou em 1912, como também a sua base científico-espiritualista.

O Autor define segundo a ótica da física quântica, de uma forma simplificada é claro, em termos dimensionais das partículas envolvidas no fluido cósmico universal com dimensional, pensa o Autor, além da escala limite do comprimento de Plank, isto é quando este fluido se apresenta no estado extremamente n-essenciado e ao mesmo tempo harmonicamente magnetizado por um campo fundamental, formando então a base do fluido da matéria fluídica (***) o qual está presente na constituição do nosso corpo astral ou períspirito, para justamente registrar todas as emoções durante nossa vida física, sejam estas através de pensamentos emitidos e ou recebidos.

(***) Falando em matéria fluidica o Autor, suportado pela base científico-espiritualista de Luiz José de Mattos com muito respeito, não concorda com a afirmativa do artigo publicado no jornal A Razão de junho de 2009, onde a matéria escura é relacionada com a matéria fluídica. Na verdade, pensa o Autor que matéria escura deve estar relacionada com o estado da matéria não organizada ainda não transformada pela partícula de Força,inteligência universal, conforme aqui discutido neste artigo e não com matéria fluídica.

Este fluido também acompanha nosso corpo mental ou espírito em seu mundo evolutivo espiritual que é na verdade proporcional ao grau evolutivo da partícula de Força, inteligência universal. Além disto, atua também como elo de ligação entre nosso corpo mental, espírito, e o complexo sistema celular de nosso corpo físico, justamente para servir de meio de transporte para a partícula de Força, inteligência universal poder executar as interações fundamentais com as partículas de matéria celular do nosso corpo físico.

Cabe salientar que a densidade da massa fluídica n-essênciada existente na textura deste fluido é função também de sua intensidade vibratória, intensidade esta que tem que ser obrigatoriamente harmônica, com a vibração da partícula de Força, inteligência universal, grau evolutivo, para que esta então possa ser transportada por este fluido, isto é, os afins se atraem, para realizar os mecanismos de interação fundamentais entre Força e matéria.

Notem os caros leitores a enorme similaridade entre os mecanismos que ocorrem no interior do fluido do nosso corpo astral matéria fluídica, que atua exatamente como sendo o elo de ligação entre o corpo mental, partícula de Força, inteligência universal com a matéria celular do nosso corpo físico e os filamentos de energia da teoria das cordas, ou fluido cósmico universal revelado por Luiz José de Mattos, por onde a partícula de Força, inteligência universal também em diversas cores e com diversas intensidades vibratórias, é transportada através deste fluido para que sejam promovidas as interações fundamentais entre Força e matéria.

Ora vejam mais uma vez a importância da física quântica neste estudo, pois é lógico que o elemento intermediário que se liga ao corpo mental, espírito, só poderia ser composto por um finíssimo filme de matéria fluidica ou duplo etéreo conforme também definido por Luiz José de Mattos.

Na figura a seguir, extraída da bibliografia eletrônica, representam-se os neurônios do sistema nervoso central do ser humano, o Autor tenta esclarecer ao Leitor um modelo de visualização que possa entender a teoria das cordas e da base científico-espiritualista revelada por José Luiz de Mattos, anteriormente discutida.


Fig. 1. Neurônios do sistema nervoso central do ser humano

Nesta visualização simplificada convidamos o Leitor a fazer uma rápida viagem ao âmago da essência da mais ínfima partícula fundamental de matéria Fig. 1, onde pode-se ver na região de fundo, da figura, a representação do fluido ou a essência da matéria em diversas cores, em harmonia de tonalidades nas fronteiras das cores bem como podemos ver também a representação dos filamentos de energia da teoria das cordas, ou fluido cósmico universal, revelado por Luiz José de Mattos por onde a partícula de Força, inteligência universal também em diversas cores e com diversas intensidades vibratórias, é transportada em perfeita harmonia através deste fluido, para que sejam promovidas as “interações fundamentais” entre Força e matéria.

3.3 – Suportados por Felino Alves de Jesus

Notem os leitores como também o nosso querido Felino Alves de Jesus no seu livro Trajetória Evolutiva, 8ª edição, pág. 95, na figura que representa o movimento evolutivo de tudo que existe no Universo (Força e matéria), consegue facilmente equacionar a Força versus massa.

Diz Felino Alves de Jesus: No início da trajetória evolutiva a matéria (massa) é densa, pesada, dos mais primitivos estados, e então a Força é mínima. Durante o movimento evolutivo contínuo o valor da Força tende para o infinito isto é, tendendo a confundir-se com a inteligência universal ABSOLUTA e, evidentemente que a matéria (massa) se torna mais leve, mais diáfana.

O Autor somando a Felino Alves de Jesus diria que para os valores de massa (fluídica), segundo a física quântica, por exemplo até cerca de dez elevado a menos trinta e cinco ou ainda além destes valores, e se entrarmos agora na curva de Felino Alves de Jesus, a partícula de Força tenderia, sem dúvida alguma, também para o infinito e nesse estado estas partículas tenderiam para o estado ABSOLUTO evolutivo, como afirmou Felino Alves de Jesus isto é, tenderiam para o plano evolutivo máximo das partículas de Força, inteligência universal que constituem o campo fundamental do Grande Foco.

3.4 – Postulado científico-espiritualista

A seguir o Autor também sustentado pela revelação de Luiz José de Mattos em termos de composição do Universo, postula a teoria científico-espiritualista:

“É a partícula de Força, inteligência universal o elo de ligação que harmoniza a interação fundamental entre os estados do micro e do macrocosmo, isto é, harmoniza a física quântica com a física relativista.”

Dizem os autores Stephen Hawking em seu livro Uma Breve História do Tempo em co-autoria com o físico Leonard Mlodinow na página 144/145, edição de 2005: " .....Se realmente descobrirmos uma teoria completa, seus princípios gerais deverão ser, no devido tempo, compreensíveis para todos, e não apenas para uns poucos cientistas. Então, todos nós, filósofos, cientistas e simples pessoas comuns, seremos capazes de participar da discussão do porque é que nós e o Universo existimos...”

Podemos então responder a ciência contemporânea que:

A teoria unificadora científico-espiritualista não é sustentada por um conjunto de regras e equações de uma forma isolada materialista mas, sim, simplesmente em harmonia com a existência da partícula de Força, inteligência universal a qual, ainda não é conhecida pela ciência contemporânea mas é perfeitamente conhecida pela ciência espiritualista. Porém quando a ciência descortinar a existência da partícula de Força, inteligência universal certamente uma nova física nascerá no orbe deste Planeta. Notem os leitores a semelhança com a frase que o filósofo Buckner afirmou na época de Luiz José de Mattos: “Quando os fenômenos espiríticos verificados fossem, viriam deitar por terra toda a ciência dos homens”.

Como dito anteriormente, esta proposta científico-espiritualista envolvendo a partícula de Força inteligência universal harmoniza todas as diferentes religiões existentes no nosso planeta, pois a essência do Grande Foco é a mesma para todos, assim todos nós, filósofos, cientistas e pessoas comuns, seremos capazes de compreender os postulados da ciência contemporânea e participar da discussão do porque é que nós e o Universo existimos e poderá conduzir-nos à uma explanação racional e lógica referente ao modelo unificado das interações, modelo este tão procurado pela física de partículas contemporânea.

4. Conclusões

4.1 Ao analisarmos a composição do Universo segundo as duas bibliografias que representam a essência do pensamento de Luiz José de Mattos em 1912, “Que dois elementos regem o Universo que são: o elemento espiritual e o elemento material ou fluido cósmico universal” nos leva a crer, então, que Luiz José de Mattos ao definir a composição do Universo desta forma, além de ter conhecimento da Lei dos Fluidos, sabia também que no âmago da essência da matéria esta além de se comportar como um fluido, o fluido cósmico universal também coexiste dentro desse fluido e atua também como elo de ligação entre a partícula de Força, inteligência universal e matéria, harmonizando com a revelação do Espiritismo de Allan Kardec.

4.2 A composição do Universo segundo o status da ciência contemporânea é formada por cinco elementos, a saber: 1 – bárions (elementos pesados ou matéria organizada); 2 – fótons; 3 – neutrinos; 4 – matéria escura e 5 – quintessência. Resumidamente conclui-se que a ciência contemporânea conhece apenas um dos elementos da composição do Universo a matéria ou energia, faltando descortinar a presença da partícula de Força, inteligência universal.

4.3 Suportados pela ciência contemporânea podemos estabelecer um paralelo com a ciência-espiritualista de forma que matéria ordinária [7.4] para nós espiritualistas esta, nada mais é do que matéria organizada pela partícula de Força, inteligência universal enquanto que matéria escura a qual representa a grande parcela de matéria existente no Universo trata-se, segundo também o conceito científico-espiritualista, de matéria a qual ainda não foi organizada pela partícula de Força, inteligência universal.

4.4 Por outro lado, a quintessência deve de estar relacionada com o fluido cósmico universal codificado por Luiz José de Mattos, cuja natureza nós a entendemos como sendo um fluido extremamente n-essenciado, o qual estaria relacionado não só com os mecanismos responsáveis pela atual expansão do Universo, bem como com os mecanismos de interação entre Força e matéria, como por exemplo entre a matéria escura e a partícula de Força, inteligência universal para justamente transformar a matéria escura, em matéria organizada ou matéria ordinária.

4.5 “Dentro dos quarks, da mais ínfima partícula fundamental de matéria, ou dentro da essência dos fluidos das partículas fundamentais de matéria conhecidas pela física atual de partículas, existe um filamento de energia ou fluido cósmico universal ou cordas / supercordas independente do formato dessas cordas, sejam elas fechadas ou abertas por onde a partícula de Força, inteligência universal é transportada para poder realizar os mecanismos de interações fundamentais com as partículas de matéria, na mesma intensidade vibratória, determinando então a natureza de diferentes tipos de subpartículas”.

4.6 O Autor define segundo a ótica da física quântica, de uma forma simplificada é claro, em termos dimensionais das partículas envolvidas no fluido cósmico universal com dimensional, pensa o Autor, além da escala limite do comprimento de Plank, isto é quando este fluido se apresenta no estado extremamente n-essenciado e ao mesmo tempo harmonicamente magnetizado por um campo fundamental, formando então a base do fluido da matéria fluídica o qual está presente na constituição do nosso corpo astral ou períspirito, para justamente registrar todas as emoções durante nossa vida física, sejam estas através de pensamentos emitidos e ou recebidos.

Este fluido também acompanha nosso corpo mental ou espírito em seu mundo evolutivo espiritual que é na verdade proporcional ao grau evolutivo da partícula de Força, inteligência universal. Além disto, atua também como elo de ligação entre nosso corpo mental, espírito, e o complexo sistema celular de nosso corpo físico, justamente para servir de meio de transporte para a partícula de Força, inteligência universal poder executar as interações fundamentais com as partículas de matéria celular do nosso corpo físico.

4.7 Existe uma similaridade entre os mecanismos que ocorrem no interior do fluido do nosso corpo astral matéria fluídica, que atua exatamente como sendo o elo de ligação entre o corpo mental partícula de Força, inteligência universal com a matéria celular do nosso corpo físico, com os filamentos de energia da teoria das cordas, ou fluido cósmico universal revelado por Luiz José de Mattos, por onde a partícula de Força, inteligência universal também em diversas cores e com diversas intensidades vibratórias, é transportada através destes fluidos para que sejam promovidas as interações fundamentais entre Força e matéria.

4.8 O Autor somando a Felino Alves de Jesus diria que para os valores de massa (fluídica), segundo a física quântica, por exemplo até cerca de dez elevado a menos trinta e cinco ou ainda além destes valores, e se entrarmos agora na curva de Felino Alves de Jesus, a partícula de Força tenderia sem dúvida alguma também para o infinito e nesse estado, estas partículas tenderiam para o estado ABSOLUTO evolutivo, como afirmou Felino Alves de Jesus isto é, tenderiam para o plano evolutivo máximo das partículas de Força, inteligência universal que constituem o campo fundamental do Grande Foco.

4.9 Postulado científico-espiritualista: “É a partícula de Força, inteligência universal vulgarmente conhecido como espírito, o elo de ligação que harmoniza a interação fundamental entre os estados do micro e do macrocosmo, isto é harmoniza a física quântica com a física relativista”.

4.10 O Autor tendo por base a codificação do Racionalismo Cristão por Luiz José de Mattos, propõe complementar o pilar científico-espiritualista, Força e matéria: “No Universo seja ele no estado invisível (micro) ou visível (macro), tudo é composto de Força e matéria, sendo a partícula de Força, inteligência universal o elo de ligação entre os estados micro e macro, isto é entre os estados do invisível e o visível”.

4.11 A proposta científico-espiritualista envolvendo a partícula de Força, inteligência universal harmoniza todas as diferentes religiões existentes no nosso planeta, pois a essência do Grande Foco é a mesma para todos, assim todos nós, filósofos, cientistas e pessoas comuns, seremos capazes de compreender os postulados da ciência contemporânea e participar da discussão do porque é que nós e o Universo existimos e poderá conduzir-nos à uma explanação racional e lógica referente ao modelo unificado das interações, modelo este tão procurado pela física de partículas contemporânea.

Agradecimentos

Agradeço a minha querida esposa Dra. Sandra M. R. Motta Villaverde, Militante no Filial Vicente de Carvalho - RJ - do RC, não só pela sua compreensão durante a elaboração deste artigo, como também pela participação das discussões espiríticas deste artigo.

Ao meu digníssimo irmão Rogelio Villaverde Couto, Diretor Bibliotecário no Filial Teresópolis - RJ - do RC, por ter-me fomentado com todo este relevante material acadêmico científico, sem o qual não teria sido possível elaborar este artigo.

Agradeço também a todos os Militantes no Filial Vicente de Carvalho do RC bem como ao Grupo de estudos Felino Alves de Jesus GEFAJ pelo apoio leal e amigo sempre recebido, onde realmente foi neste berço de correntes fluídicas que nasceram as intuições dos artigos elaborados, visando fortalecer a base científico-espiritualista do Racionalismo Cristão.

Finalizando, da mesma forma agradeço a todos os ex-participantes do Grupo de Estudos Esteios do Bem – GEEB, sem exceção de qualquer ex-Membro, tamanha foi a grandeza e a harmonia vibratória amiga de todos os pensamentos não só fraternos como principalmente, leais aos princípios do Racionalismo Cristão, criando um elo de ligação tão harmônico e natural que permanece latente até os dias de hoje, nos fluidos dos nossos corpos astrais, e com certeza este elo transcenderá para outras fronteiras da vida fora da matéria.

Homenagem

O Autor homenageia (em memória) o escritor e conselheiro da Casa-Chefe do Racionalismo Cristão, Sr. Moysés Martins Ribeiro, por ser um dos escritores racionalistas cristãos mais autênticos da nossa época, em termos de desenvolvimento e criatividade intuitiva científico-espiritualista, no qual este simples Autor sempre se espelhou.

Bibliografia

[1] Introdução ao Estudo da base científica do Racionalismo Cristão Força e matéria (Gazeta do RC – Maio de 2006).
[2] Bibliografia do documento do Racionalismo Cristão que relata seu discurso monumental proferido na data da inauguração do prédio da Filial Berço do Racionalismo Cristão, em 12 de junho de 1912, onde Luiz José de Mattos anunciou toda a sua base científico-espiritualista da Doutrina.
[3] Bibliografia clássica do Racionalismo Cristão de 1912, sob o título Espiritismo Racional Cientifico (Cristão), páginas 30 a 33, onde também Luiz José de Mattos expressa também a essência de seu pensamento em termos da base científico-espiritualista da Doutrina.
[4] Trajetória Evolutiva, Felino Alves de Jesus, 8ª edição.
[5] Uma Breve História do Tempo, Stephen Hawking e Leonard Mlodinow;
[6] Fundamental University Physics – III. Quantum and Statistical Physics, Alonso Finn, Editor: Addison – Wesley 1968.
7 – Revista Scientific American – Gênios da Ciência – 2005;
7.1 Retrato de um buraco negro (O Mostrengo), por: físicos Jorge Castiñeiras, Luís C. B. Crispino, George E. A. Matsas e Daniel A. T. Vanzella.
7.2 O Colapso estelar, por: Físico Jorge Ernesto Horwath. 7.3 O devorador supermassivo, por: Físico Amâncio Friaça.
7.4 Quintessência a busca de um novo paradigma cosmológico, por: Físico José Ademir Sales de Lima.
7.5 Em busca de dimensões extras, por: Físicos Carlos H. Coimbra-Araújo, Roldão da Rocha e Amâncio Friaça.
7.6 O despertar do gênio (Stephen Hawking), por: Físico José Tadeu Arantes.
[8] José Gonzalo Villaverde Couto, racionalista cristão, 62 anos, engenheiro formado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ, com especialidade em ciência dos materiais, e-mail: jgonzalo@oi.com.br. (Janeiro -2010)

 

Página Principal da Gazeta  | Página anterior

Gazeta do Racionalismo Cristão - Uma filosofia para o nosso tempo