gazeta2.jpg (8041 bytes)

Carência espiritual

Aquiles Moisés dos Santos

Pouca gente na Terra já descobriu que o único jeito de transformar sua cruz numa cruzeta é através do esclarecimento espiritual, esse bem que afasta as trevas e que elimina a pobreza espiritual há tanto tempo convivendo com os seres humanos.

É muito palpável a agitação que sacode as pessoas na face do Planeta Terra. Como na época dos romanos, o homem continua ainda um lobo para outro homem, o que é lamentável.

É muito visível uma parte da evolução já conquistada pelos seres humanos em vários sentidos.

Na área da medicina, embora existam muitos desafios, o caminhar é bem longo, pois até a lepra, essa doença que assustava, deixa de ser contagiosa, a partir do início do tratamento.

O mundo da informática é de 1946, muito novo, e como avançou no tempo! A comunicação nessa área ficou ágil e fácil e já podemos enviar e receber mensagens ao mesmo tempo, como se fosse uma comunicação via telefone. Isso é bom e gratificante, porque podemos receber informações de longe, muito longe.

A televisão, os jornais e as revistas enchem nossa casa de informações úteis, unindo o mundo de um lado a outro. O mundo virou realmente uma só oficina e, no meio de tanto avanço, é triste perceber que o homem ainda é um lobo para outro homem.

Esse fato acontece e vai continuar acontecendo por longo período ainda, porque a outra metade do ser humano, essa partícula de Luz oriunda da Força Criadora continua na preguiça mental, obedecendo cegamente ao corpo, cujo instinto é idêntico ao dos animais irracionais, lá bem atrás na esteira evolutiva.

E esse corpo material, desconhecendo a sua metade, fica feliz por ter liberdade, essa bebida forte demais para pessoas desavisadas. As pessoas ficam embriagadas nessa liberdade e não se apercebem que criam um abismo onde elas irão cair, porque confiam cegamente nos orientadores, quase todos analfabetos espirituais que, com um grande preparo intelectual, acenam para os seguidores com o perdão, com a salvação, com a grandeza de Deus, mas estão falando de um deus homem e não da Força Criadora, origem de tudo que tem vida. Afirmam que Jesus Cristo, ao sofrer na Cruz, a todos nós redimiu e isso é aceito de imediato, porque é bom ter alguém pagando por nós, o que é pura ilusão para quem já acordou.

Se alguém duvida disso é estar ao serviço do mal e o líder grita, braveja e coloca os fiéis contra a pessoa que assim pensa e o rebanho vai aumentando. Nesse clima, que é espalhado sabiamente através de tanta evolução material, os líderes se aproveitam e constroem seus tesouros, ao tentar aliviar a dor, dor aguda, que alfineta as almas dos desavisados que ainda correm daqui, correm dali, buscando alívio. Buscando a ajuda de Deus, como dizem.

Muitos se curvam sob a dor e dizem que é a vontade de Deus e que Ele sabe o que faz, sem querer raciocinar que não existe efeito sem causa e que a causa é a sujeira moral acumulada no Espírito, essa partícula de Luz, que, lentamente, vai cintilando, cintilando, até brilhar como o Sol.

Pouca gente na Terra já descobriu que o único jeito de transformar sua cruz numa cruzeta é através do esclarecimento espiritual, esse bem que afasta as trevas e que elimina a pobreza espiritual há tanto tempo convivendo com os seres humanos.

Libertar a humanidade das ilusórias religiões é sair do analfabetismo espiritual, esse mal que vem sendo alimentado pelos fiéis que não querem usar o raciocínio.


Aquiles Moisés dos Santos
Belo Horizonte, 27 de fevereiro de 2003

 

Página Principal da Gazeta  | Página anterior

Gazeta do Racionalismo Cristão - Uma filosofia para o nosso tempo